Home > Notícias

Notebook barato faz mercado disparar e crescer 116% em 2006

Foram vendidos 680 mil laptops, sendo que 54% deles estavam na faixa de preço de até 3 mil reais, segundo a Abinee

Por Daniela Braun editora do IDG Now!

07/02/2007 às 16h53

Foto:

Foram vendidos 680 mil laptops, sendo que 54% deles estavam na faixa de preço de até 3 mil reais, segundo a Abinee

O Brasil vendeu 680 mil notebooks em 2006, crescimento de 116%, de acordo com dados da Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica), em pesquisa realizada pela IT Data. O resultado pode ser atribuído a política de isenção de PIS/Confis para equipamentos com preço de até 3 mil reais.

"Com a extensão da faixa de isenção de PIS e Cofins (9,25%) para computadores de até 4 mil reais, muitos fabricantes que oferecem máquinas na faixa de 4.300 a 4.500 reais devem reduzir o preço para receberem o benefício", avalia Ivair Rodrigues, diretor de estudos da IT Data.

A concorrência mais acirrada deve gerar uma queda ainda maior no preço mínimo dos notebooks básicos, da faixa atual de 1.900 a 2 mil reais para 1.700 reais, prevê o consultor.

Segundo a pesquisa, 54% dos notebooks vendidos em 2006 estavam na faixa de preço de até 3 mil reais. As máquinas avaliadas entre 3 mil e 4 mil reais representaram 28% das vendas, enquanto 13% foram representados pelos portáteis com preços entre 4 mil e 5 mil reais. Os notebooks acima de 5 mil reais representaram 5% das vendas no ano passado.

A previsão é que, em 2007, o mercado de notebooks cresça 100%, atingindo a participação de 14% do mercado total. Em 2007, devem ser vendidos 10 milhões de computadores, de acordo com as projeções da IT Data.

Notebooks ilegais e recondicionados
Assim como no segmento de desktops, o mercado de notebooks também tem observado uma queda constante no índice de ilegalidade. As vendas de notebooks, que a pesquisa classifica como 'não-oficiais', caíram de 51% em 2004 para 31% no ano passado.

Este ano, com a elevação dos benefícios de isenção de PIS/Cofins para laptops de até 4 mil reais, a IT Data prevê que o mercado ilegal tenha uma participação de 25% nas vendas de portáteis.

Para garantir seu filão no segmento de notebooks, entretanto, o mercado ilegal tem usado algumas artimanhas, conta Rodrigues. "Em shoppings de estandes na Avenida Paulista, por exemplo, é possível encontrar notebooks topo de linha de marcas como HP, Sony, Toshiba, entre outras, vendidos a 3 mil reais. No entanto, as máquinas geralmente são recondicionadas. E muitas vezes, os fornecedores falsificam o código de ativação do notebook ou trocam partes riscadas para vendar a máquina como nova", alerta.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail