Home > Notícias

HP Brasil aposta na venda de notebooks

Queda nos preços deve acelerar as vendas de portáteis da empresa; mercado brasileiro deve crescer 100% em 2007, segundo a IT Data

Daniel dos Santos

12/02/2007 às 18h19

Foto:

Atualizada às 20h22 do dia 12/02

Queda nos preços motivada pelo PAC deve acelerar as vendas de portáteis da empresa; mercado brasileiro deve crescer 100% em 2007, segundo a IT Data

As vendas de computadores da HP, especialmente na área de portáteis, devem ter forte crescimento em 2007. “Esperamos superar o ritmo do setor”, afirma Juan Pablo Jimenez, vice-presidente do grupo de sistemas pessoais da empresa. Segundo dados da consultoria IT Data, o mercado de notebooks cresceu 116% em 2006.

Para 2007, o ritmo de venda dos portáteis deve continuar forte, com alta de 100%, segundo a IT Data. Já dados da IDC apontam aumento de 73%. No ano passado, a comercialização de laptops da HP cresceu 141%.

Um dos principais responsáveis por esse crescimento será o PAC (Plano de Aceleração do Crescimento), anunciado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em janeiro, que elevou para 4 mil reais o teto para os computadores isentos de PIS e Cofins. Com isso, 95% dos notebooks da HP foram beneficiados.

“Nossos modelos mais vendidos para empresas ficavam acima de 3 mil reais, mas abaixo de 4 mil”, destaca Renata Mendez Gaspar, diretora de produto de marketing da área de sistemas pessoais da HP. Segundo a executiva, o PAC deve acelerar a troca de equipamentos também nas companhias.

Para ampliar as vendas no SMB (pequenos e médios negócios), a empresa adotou uma nova estratégia. Em janeiro, foram inaugurados quiosques em dois centros populares de compras de produtos de informática: a Rua Aurora, em São Paulo, e no Info Centro, no Rio de Janeiro.

Nos quiosques da HP, o visitante encontra promotores que avaliam a necessidade da pequena empresa, demonstram produtos e indicam o equipamento mais adequado. Mas não há concorrência com as outras lojas da região. Quem quiser comprar um computador da empresa, recebe a lista das revendas HP mais próximas. Se a iniciativa (que deve levar seis meses em fase de avaliação) der certo, a companhia pretende levar esse modelo para outras regiões de comércio popular de produtos de informática, em outros estados.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail