Home > Notícias

Estúdios acusam Google de se beneficiar com pirataria de filmes, diz WSJ

Grupo de Hollywood acusa buscador de redirecionar tráfego e fechar acordos do AdSense com sites conhecidos de conteúdo pirateado

Por Redação do IDG Now!*

12/02/2007 às 14h16

Foto:

Grupo de Hollywood acusa buscador de redirecionar tráfego e fechar acordos do AdSense com sites conhecidos de conteúdo pirateado

Um grupo de estúdios e fabricantes de conteúdo da indústria do cinema acusou o Google de se beneficiar com a venda de filmes ilegais pela internet, segundo notícias publicadas nesta segunda-feira (12/02) pelo The Wall Street Journal.

O grupo acusa o Google de vender conscientemente anúncios do seu sistema AdSense para usuários que vendem obras pirateadas pela internet.

Em processo movido por selecionados estúdios de Hollywood em 2006, o Google admitiu que vendia os links patrocinados para os responsáveis pelos sites mesmo sabendo se tratar de conteúdo pirata.

Mesmo que não envolva um processo milionário, a acusação forçou executivos dos estúdios a questionar as regras usadas pelo buscador no seu sistema de propaganda online, afirmaram fontes próximas à questão ao jornal.

Entre os estúdios envolvidos na acusação, estão News Corp., Viacom, Sony, NBC Universal, Time Warner e Walt Disney.

Com as acusações de o Google levar tráfego para os sites piratas, o jornal afirma que cresce a idéia dos estúdios em formar um serviço próprio de veiculação de vídeos pela internet para concorrer com o Google.

O Google reagiu às acusações se prontificando a instalar tecnologias melhores de filtragem no serviço de vídeos YouTube e reconsiderar os contratos de propaganda online com os supostos sites piratas.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail