Home > Notícias

Fabricantes apostam no setor de digitais SLRs durante a PMA07

As novidades equilibram características tradicionais e avançadas, estratégia para reter os atuais clientes e atrair novos

Por Peter Sayer, para o IDG Now!*

22/02/2007 às 17h54

Foto:

As novidades equilibram características tradicionais e avançadas, estratégia para reter os atuais clientes e atrair novos

Fabricantes de câmeras incluindo Canon, Pentax e Fujifilm apresentarão novas câmeras SLRs digitais para fotógrafos profissionais na feira PMA07, que acontece em Las Vegas no próximo mês (entre os dias 8 e 11 de março).

Os novos modelos equilibram características tradicionais e avançadas, estratégia para reter os atuais clientes e atrair novos.

A Canon mostrará sua EOS-1D Mark III Digital SLR, versão aprimorada do modelo clássico 1D que fotografa imagens de 10,1 megapixels em até 10 quadros por segundo. A Canon desenvolveu um sensor de imagem mais sensível para a câmera que pode chegar à taxa de sensibilidade de ISSO 6400, disse a companhia nesta quinta-feira (22/02).

A Fujifilm, por sua vez, apresentará a FinePix S5 Pro, que começa a ser vendida neste mês. A SLR digital tem um sensor de imagem de 12,34 megapixels: metade dos pixels respondem por níveis de luz mais fracos e metade por luz forte, em um sistema que captura imagens com mais abrangência dinâmica, disse a empresa.

A Pentax mostrará novamente um protótipo de uma SLR média, a 645 Digital, sobre a qual a companhia começou a falar em março de 2005. Desta vez, a câmera traz sensor de imagem de 31,6 megapixels desenvolvido pela Eastman Kodak. No último ano, o mesmo protótipo havia sido apresentado com sensor de 18 megapixels.

As SLRs, ou câmeras reflex de lentes únicas (da sigla em inglês, single lens reflex cameras), apela para o público profissional porque a imagem do visor ou a armazenada pelo sensor, seja digital ou em um filme, passa pela mesma lente - este é o caso da imagem que você vê é o que a realidade é.

Tais câmeras geralmente têm lentes trocáveis, o que as faz mais flexíveis que as câmeras compactas com suas lentes fixas.

Ao oferecer câmeras que aceitam a mesma lente que suas versões antigas, fabricantes protegem os investimentos substanciais que seus clientes fazem em lentes e outros assessórios. Essa é a estratégia da Pentax com a 645 Digital, que usa as mesmas lentes do primeiro modelo 645 introduzido no mercado em 1984.

As lentes removíveis usadas pela família EOS da Canon também têm uma vida longa: 20 anos. Cada vez que uma dessas lentes é removida, corre-se o risco de entrar poeira no interior da câmera, mas a companhia gora diz ter resolvido o problema com um sensor que se limpa sozinho.

Quando a câmera é desligada, o sensor vibra, sacudindo a sujeira. A câmera também etiqueta arquivos de fotos com a localização de qualquer resto de poeira que fique em imagens consecutivas, permitindo que os fotógrafos limpem as próprias imagens no computador.

A Canon também aumentou a capacidade da bateria para até 2,2 mil cliques, grande aumento em relação aos 1,2  mil cliques do modelo anterior. O peso também mudou, diminuindo 225 gramas.

A FinePix S5 Pro simula características de filmes: tem cinco modos pré-programados de otimizar a saturação e o contraste de tons de pele ou paisagens nas imagens.

Como que para lembrar aos fotógrafos sobre a essência da fotografia, a companhia também usará o evento para reapresentar seu filme Fujichrome Velvia 50 Color Slide, conhecido pela saturação de cores em paisagens.
 
*Peter Sayer é editor do IDG News Service, em Paris.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail