Home > Notícias

Uso de RFID para evitar mala perdida pode se tornar obrigatório

Uso de etiqueta inteligente já foi adotado em Las Vegas e Hong Kong para reduzir gastos com reembolso a passageiros

Por COMPUTERWORLD

27/02/2007 às 16h22

Foto:

Uso de etiqueta inteligente já foi adotado em Las Vegas e Hong Kong para reduzir gastos com reembolso a passageiros

Até o mês de junho, o conselho de diretores da Associação Internacioonal de Transporte Aéreo (da sigla Iata, no original) decide se torna obrigatório o uso de etiquetas de radiofreqüência (RFID) nas bagagens transportadas em aeronaves.

A tecnologia, entretanto, já é usada em aeroportos de Las vegas e Hong Kong e pode ser a solução para reduzir o índice de malas perdidas nas viagens aéreas, segundo reportagem do jornal Wall Street Journal de hoje.

Segundo o artigo, além de reduzir em cerca de 20% o índice de perda de bagagens, as etiquetas podem também facilitar a descoberta do paradeiro da mala perdida. Testes do uso de RFID nas bagagens já acontecem em países da Europa e da Ásia.

Enquanto a adoção não se torna obrigatória, o Aeroporto Internacional McCarran, de Las Vegas, tomou a iniciativa de adotar o RFID e gasta cerca de 5 milhões de dólares por ano nas etiquetas, segundo o jornal.

A adoção em massa pode reduzir ainda mais os preços dos chips, que já foram de mais de 1 dólar cada e hoje, no caso do aeroporto de Las Vegas, custa 0,21 centavos de dólar.

Nos Estados Unidos, segundo a reportagem, as companhias aéreas gastaram 400 milhões de dólares em reembolso a passageiros por perda de babagens no ano passado. Mais de 4 milhões ds 700 milhões de malas transportadas se extraviaram.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail