Home > Notícias

País é 2º em número de PCs nas pequenas e médias empresas na AL

Com uma média de 42,7 micros, as PMEs brasileiras só perdem para as mexicanas, segundo pesquisa da Symantec

Por Nando Rodrigues, da PC WORLD

07/03/2007 às 18h25

Foto:

Com uma média de 42,7 micros, as PMEs brasileiras só perdem para as mexicanas, segundo pesquisa da Symantec

As pequenas e médias empresas (PMEs) brasileiras são as que possuem o segundo maior parque de microcomputadores dentre os países da América Latina. Segundo a “Pesquisa Regional sobre a Integridade da Informação nas Pequenas e Médias Empresas”, divulgada nesta quarta-feira (07/03) pela Symantec, as PMEs nacionais possuem, em média, 42,7 micros. O Brasil só fica atrás do México, cujas empresas possuem, em média, 52,1 PCs cada.

O estudo, realizado no final de 2006, envolveu 474 empresas, de cinco países: Brasil (100); Argentina (51); Chile (120); Colômbia (103) e México (100) e envolveu os principais setores da economia nos quais estão inseridas (serviços, manufatura e comércio).

Dentre os países pesquisados, o Chile é o que apresento o menor número de micros nas PMEs, apensas 26,6 máquinas. Wilson Grava, vice-presidente da Symantec para América Latina, observa que esses números não podem ser analisados de forma isolada. Segundo ele, o Chile possui uma boa infra-estrutura de TI, proporcional à população e o número de empresas instaladas. A vizinha Argentina registra 31,8 PCs em média nas pequenas e médias empresas, e a Colômbia, 27.

Esta é a primeira vez que a Symantec realiza pesquisa semelhante. “Este estudo vai nos ajudar a compreender de que forma este segmento da economia se comporta”, explica Grava.

Participação na economia
Marco Antonio dos Reis, diretor da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) para o segmentos de pequenas e médias empresas, lembra que 99% das empresas no Brasil são PMEs, que respondem por 20% do PIB – Produto Interno Bruto do Brasil. “As PMEs empregam 67% da mão-de-obra, o equivalente a 40% do salário pago no País”, afirmou.

Para Reis, iniciativas como a da Symantec – que desenham o cenário tecnológico das empresas – é importante para definir ações e ampliar sua participação no mundo globalizado. “A informatização permite que as empresas possam se conectar com outras, melhorando a troca de informações entre elas e sua participação na economia local e também no mercado externo”, disse, lembrando as PMEs respondem por 14% das exportações brasileiras.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail