Home > Notícias

Cebit: AMD lança sistema para simplificar conexão de PC com TV

Aposta da empresa contra o Viiv, da Intel, sistema Active TV Technology migrará conteúdo do disco rígido para TV por meio de redes sem fio

Por Ben Ames, para o IDG Now!*

14/03/2007 às 11h24

Foto:

Aposta da empresa contra o Viiv, da Intel, sistema Active TV Technology migrará conteúdo do disco rígido para TV por meio de redes sem fio

A AMD anunciou nesta quarta-feira, durante a feira alemã CeBit uma mistura de tecnologias que soluciona o desafio de convergir o computador com a televisão, o que levou a empresa a afirmar ter resolvido os problemas de quem quer conectar os aparelhos.

O sistema, chamado Active TV Technology, permite que um usuário apenas com um controle remoto envia conteúdo de um PC dentro de cada para sua TV usando apenas redes domésticas, como o sinal sem fio 802.11b/g ou pelo padrão PowerLine, afirmou Graham Kinahan, diretor de estratégias e desenvolvimento corporativo na divisão de desktops da AMD.

Um obstáculo à adoção em massa é que usuários precisarão de um aparelho conectado, como um set-top box, tocador de DVD ou videogame, com softwares especializados. A AMD afirmou que esses aparelhos que ativam o Active serão vendidos na Europa e nos Estados Unidos no final de 2007.

O software permite que o aparelho use o poder de processamento do notebook ou desktop rodando tanto o Windows XP como o Windows Vista e um plug-in no navegador que serve como uma interface visual dentro da TV.

O usuário navega pela interface enviando sinais infravermelhos do seu handheld ou set-top box, que se comunica com o PC pela rede doméstica.

Na prática, o sistema permite que um usuário tenha diversas escolhas além do pacote usual de TV a cabo, reproduzindo músicas, vídeos e fotos armazenadas no disco rígido do PC ou empacotadas por meio de uma conexão banda larga de internet.

Caso a AMD tenha sucesso, o Active TV seria uma ferramenta importante para competir com a tecnologia convergência da Intel, chamada Viiv.

Ambas as companhias investiram no desenvolvimento de um produto que tenha apelo entre consumidores. Muitos comprados estão relutantes em poluir a simplicidades das operações da sia TV com a manutenção freqüente e o boot devagar dos PCs.

A AMD espera que uma vasta gama de conteúdo disponível na internet possa persuadir consumidores a tentar mais uma vez, além de comprar mais chips.

A fabricante afirmou que a experiência de reprodução é melhor com processadores com múltiplos núcleos, como a linha Athlon 64 X2 para desktops e a Turion 64 X2 para notebooks, mesmo que o Active TV funcione com qualquer configuração do Windows.

A abordagem de padrões abertos da AMD pode ajudar a se equiparar com os desejos do mercado, afirmou um analista.

"Em padrões anteriores da Microsoft e Intel, o PC tinha que ser o centro da casa, e para ter a melhor experiência, seria melhor ter redes cabeadas, o que significa que o micro teria que estar na sala de estar, o que não estava acontecendo", disse Toni Duboise, analista-sênior para computação doméstica com Current Analysis.

A AMD também tem potencial para que sua tecnologia tenha sucesso no mercado desde a compra da ATI, analisa Duboise.

O processador gráfico Xilleon, da ATI, está em diversas TVs vendidas hoje, e a AMD afirma que o middleware do Active TV será incluído em designs de referência da ATI até o final do ano.

Mesmo com todas estas vantagens, o fator mais proibitivo para qualquer sistema convergente é que a rede doméstica ainda não está pronta para o usuário padrão, afirmou ela. Tanto a facilidade de uso como as taxas de instalação caíram muito pouco do apelo necessário para invadir as casas.

Um fabricante de processadores não pode cabear as casas com redes, mas a AMD tentará simplificar a experiência construindo um hub de mídia doméstico ao lançar uma marca para registrar componentes que possam funcionar bem juntos.

A marca, chamada de "AMD Live Ready", é um adesivo que clientes podem reconhecer ao adquirir gadgets e componentes multimídia, como tocadores digitais, sintonizadores de TV, discos rígidos externos, câmeras, set-top boxes e roteadores.

*Ben Ames é repórter do IDG News Service, em Boston.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail