Home > Notícias

Cebit 2007: Ministro russo de TI se compromete a combater pirataria

Após ser apontada como 2ª maior violadora de copyright, Rússia anuncia intensificação no combate à pirataria para aumentar investimentos

Por James Niccolai, para o IDG Now!*

15/03/2007 às 16h33

Foto:

Após ser apontada como 2ª maior violadora de copyright, Rússia anuncia intensificação no combate à pirataria para aumentar investimentos

O ministro de tecnologia da Rússia afirmou que seu país intensificará seus esforços para combater a violações de direitos autorais, parte da estratégia de aumentar o investimento estrangeiro em tecnologia no país e ganhar admissão na Organização Mundial do Comércio.

No último mês, a Aliança Internacional da Propriedade Intelectual nomeou a Rússia como uma dos piores países com violações de direitos autorais de músicas e softwares, atrás apenas da China.

Durante um evento para imprensa nesta quinta-feira (15/03) durante a feira CeBit em Hanover, na Alemanha, Leonid Reiman, o ministro russo de tecnologia e comunicações, admitiu o problema e afirmou que seu país está aumentando seus esforços para acabar com a pirataria.

Parte da estratégia envolve reformas legais, afirmou ele. Em dezembro, o presidente Vladimir Putin aprovou uma "quarta parte" do código civil da Rússia que junta leis relacionadas a propriedade intelectual, com o objetivo de torná-las mais fáceis de serem enquadradas.

"A segunda parte é a ação policial, e isto está sendo estruturado neste ano", afirmou.

Não é claro o quão rápido as medidas terão efeito. Em janeiro, a Rússia concordou em trabalhar com os Estados Unidos para ajudar a fechar a loja online de música AllpFMP3.com, acusada de pirataria. No entanto,  o site pareceu ainda estar em operação nesta semana, vendendo novos álbuns de artistas por cerca de dois dólares.

A Rússia, no entanto, teve avanços, como o fechamento de fábricas que produzem CDs virgens para pirataria, reiterou Reiman. "É um problema e sabemos, por isto estão trabalhando sobre a pirataria".

As exportações do ministério de tecnologia e comunicações da Rússia estão crescendo rápido, afirmou ele. Em 2006, o aumento foi de 20% par alcançar 2 bilhões de dólares, enquanto a Rússia espera aumentar a cifra para 10 bilhões de dólares até 2010, apoiada principalmente em serviços e softwares.

O país espera que as exportações de tecnologia reduzam a dependência em commodities como gás e carvão.

A Rússia também busca maiores investimento estrangeiros no ministério, que totalizaram 4 bilhões de dólares no ano passado, segundo Reiman.

Seu ministério estabeleceu um fundo para começar investimentos em start-ups. Inicialmente, o fundo contará com 56,8 milhões de dólares do governo para tanto.

Além disto, a Rússia dará licenças para serviços de telefônicos de 3G ainda neste ano, revelou Reiman.

*James Niccolai é repórter do IDG News Service, em Paris.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail