Home > Notícias

Microsoft admite falhas de rastreamento do antivírus Windows OneCare

Após ver antivírus falhar em testes de detecção de vírus nas últimas semanas, MS muda metodologia de rastreamento e promete melhorar

Por Gregg Keizer, para o IDG Now!*

19/03/2007 às 15h48

Foto:

Após ver antivírus falhar em testes de detecção de vírus nas últimas semanas, MS muda metodologia de rastreamento e promete melhorar

A Microsoft prometeu se esforçar mais, após seu antivírus OneCare ter falhado em testes de segurança considerados indispensáveis pela indústria.

"Os recentes números de detecção não foram nada estelares", afirmou Jimmy Kuo, membro do time de pesquisa de segurança da Microsoft, em blog da companhia.

"Não ganhamos (a certificação) VB100 (VirusBulletin 100) na semana passada por que não pegamos um vírus", escreveu. "Como resultado, adotamos novas metodologias para analisar com mais cuidado famílias de vírus que foram encontradas pela internet se espalhando entre usuários".

No começo do mês, a publicação britânica Virus Bulletin, cujo teste VB100 é considerado um dos melhores testes pela indústria, colocou 15 programas de segurança no Windows Vista contra a lista de ameaças de janeiro.

Cinco produtos falharam no teste, incluindo o Windows Live OneCare 1.5, da Microsoft.

"Continuaremos trabalhando para atingir o prêmio VB100 em todos os teste do Virus Bulletin"., prometeu Kuo.

Kuo afirmou que os desenvolvedores da companhia com tecnologias capazes de detectar famílias completas de malwares, algo que fabricantes de segurança vêm fazendo há anos. Kuo também afirmou que a Microsoft investiria mais na identificação de "malwares realmente importantes".

O OneCare foi alvo de críticas também em outros testes nas semanas recentes.

No começo do mês, o site não lucrativo AV Comparatives que coloca os antivírus mais populares contra meio milhão de malwares, classificou o OneCade como último entre 17 programas.

"Você verá nossos resultados crescendo gradualmente e constantemente até que se equiparem com outros grandes na área", previu Kuo.

Kuo, que foi contratado pela Microsoft em setembro de 2006 após 10 anos no laboratório Avert Research, da McAfee, é conhecido por ter rastreado o hacker que criou o vírus Melissa, em 1999.

*Gregg Keizer é editor do ComputerWorld, da Framingham.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail