Home > Notícias

Mozilla mostra o novo browser móvel Minimo e acirra disputa no setor

Na semana seguinte a anúncio similar da Microsoft, Minimo 0.2 chega à web mais veloz e com características do Firefox para smartphones

Por Nancy Gohring, para o IDG Now!*

02/04/2007 às 12h06

Foto:

Na semana seguinte a anúncio similar da Microsoft, Minimo 0.2 chega
à web mais veloz e com características do Firefox para smartphones

A nova versão do Minimo, o navegador móvel da Mozilla, está disponível para usuários desde a sexta-feira (30/03) no meio de mudanças no projeto que tornam seu futuro incerto.

O Minimo 0.2 é compatível com o Windows Mobile 5.0 é ainda menor e mais rápido que versões anteriores, de acordo com usuários que publicaram comentários no blog do projeto sobre o browser.

Leia também:
:: Em busca do browser perfeito
:: Navegue com segurança na web

O software também suporta GPS, interface para usuários mais limpa e uma página inicial que inclui buscas e bookmarks.

O Minimo foi desenvolvido para ser um navegador alternativo para o Windows Mobile, com seus criadores promovendo sua velocidade em acessar sites e outras funções como abas, melhor segurança e suporte a widgets.

O projeto Minimo, que não foi desenvolvido pela Mozilla mas é hospedado pelo site do grupo, foi uma das primeiras iniciativas de navegador móvel não ligada a grandes empresas, mas parece que foi ofuscada por outras fabricantes, como a Opera.

Em 2004, quando Minimo parecia promissor, a Nokia fez um investimento financeiro na iniciativa. Ainda em 2004, porém, usuários questionavam se o projeto ainda estava vivo.

No ano seguinte, a Nokia anunciou que desenvolveria o seu próprio navegador que usaria componentes de código aberto do Safari, da Apple, a ser usado em seus futuros smartphones.

Estes altos e baixos têm relação com questões financeiras, afirmou Doug Turnet, líder do projeto. Agora, mesmo que a versão mais recente esteja disponível, o futuro do Minimo não é claro.

No final de dezembro, Turner afirmou em seu blog que não dedicaria muito tempo ao projeto.

Ele indica análise que aponta que, somados, navegadores móveis não representam 1% do mercado de browsers.

A Opera, que também oferece um navegador gratuito para telefones que rodem o novo sistema da Microsoft, Windows Mobile 6, vem atraindo cada vez mais usuários.

Em fevereiro, foram mais de 216 mil downloads do Opera, quase o dobro das cerca de 142 mil no mesmo mês do ano passado, afirmou a empresa homônima.

Turner argumenta que o Minimo também teve aumentos significativos. Em fevereiro, o browser foi baixado 80 mil vezes, número bastante alto para um software que está disponível há apenas oito meses.

O Minimo pode ir em direções diferentes que seus concorrentes para competir melhor no setor.

"No Firefox Summit, tivemos sessões de discussões que expuseram idéias que poderiam ajudar a melhorar a vida dos usuários do Firefox que têm telefones celulares sem ter que integrar todo o browser no aparelho", escreveu Turner em seu blog.

Tanto o Minimo como o Opera podem encarar competição da Microsoft, que começou a divulgar nesta semana novas tecnologias que podem ser usadas no futuro para o desenvolvimento de um browser móvel.

*Nancy Gohring é editora do IDG News Service, em Dublin.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail