Home > Notícias

Second Life estréia oficialmente no Brasil em 23 de abril

Rede ganha data final após atrasos divulgados pela Kaizen e parceiros, enquanto empresa invadem "ilhas brasileiras" não oficiais

Por Guilherme Felitti, repórter do IDG Now!

05/04/2007 às 16h52

Foto:

Rede ganha data final após atrasos divulgados pela Kaizen e parceiros, enquanto empresa invadem "ilhas brasileiras" não oficiais

A versão brasileira do Second Life, com o ambiente desenvolvido pela Kaizen com réplicas de pontos turísticos brasileiros e lojas nacionais, estará disponível para usuários a partir do dia 23 de abril.

A data final foi confirmada pelo diretor de marketing do Second Life Brasil, Emiliano de Castro, e põe um ponto final nos diversos prazos estipulados anteriormente tanto pela Kaizen, responsável pela rede, como seus parceiros.

O portal iG, responsável pela plataforma de lançamento do Second Life no Brasil, havia anunciado em dezembro que o serviço estaria disponível para usuários em janeiro.

Em fevereiro, Maurílio Shintati, CEO da Kaizen, estimou que a rede social deveria entrar no ar na primeira semana de março, alegando que ainda havia acordos comerciais a serem fechados.

Era esperado, na madrugada desta quinta-feira (05/04), que uma "ilha de treinamento" desenvolvida pela Kaizen para familiarizar usuários com as novidades que estarão na versão brasileira do Second Life, estivesse disponível, afirma Castro.

Até o lançamento, os últimos detalhes financeiros sobre o Second Life Brasil deverão ser resolvidos, como a compra de Linden Dollars que a Kaizen fará para que usuários lucrem com a rede em moeda local.

Segundo Castro, todas as transações financeiras na rede poderão ser feitas em real.

O ambiente brasileiro da Kaizen terá cerca de 700 mil metros quadrados e poderá anexar outras ilhas criadas e geridas por brasileiros, como as ilhas Berrini, Itaim e Brasil, segundo ele.

Por mais que o espaço oficial da Kaizen seja aberto na segunda metade de abril, diversas empresas nacionais já oferecem serviços e constroem prédios virtuais em outras ilhas para o público brasileiro.

Além dos já conhecidos Cavalera, Performance CG, Gamenetx, MPK Brasil, Mídiadigital e PSDB, companhias como MixBrasil, Unibanco, 89 FM, Cyrella e Tecnisa já têm empreendimentos engatilhados para o mundo virtual.

As duas últimas construtoras usarão a rede social para vender apartamentos na vida real - interessados poderão visitar uma versão virtual do imóvel e fechar o negócio real na rede social. 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail