Home > Notícias

Brasil é o nono maior emissor de spam do mundo, reporta a Sophos

País caiu uma posição no ranking da Sophos, mas ainda responde por 3,1% dos spams enviados em todo mundo; EUA ainda lidera lista

Por Robert McMillan, para o IDG Now!*

12/04/2007 às 17h39

Foto:

País caiu uma posição no ranking da Sophos, mas ainda responde por 3,1% dos spams enviados em todo mundo; EUA ainda lidera lista

Em um ano, o Brasil conseguiu reduzir sua posição no ranking de oitavo para nono maior emissor de spam no mundo, embora sua participação porcentual no envio de mensagens tenha crescido de 2,9% para 3,1%, reportou a fornecedora de segurança Sophos, na quarta-feira (11/04).

A quantidade de spams enviados a partir da China caiu fortemente nos primeiros três meses de 2007. Há um ano, a China mandava 21,1% de todos os spams do mundo, mas ao longo de um ano o país reduziu sua participação na emissão de mensagens indesejadas para 7,5%, permanecendo no segundo lugar do ranking.

Mas nos primeiros sete dias de 2007, por exemplo, a China respondeu por apenas 1,7% dos spams enviados. “Observamos uma queda significativa na China”, disse a consultora de segurança Carole Theriault, da Sophos. “É quase como se alguns dos ISPs tivessem saído do ar”.

A queda brusca provavelmente é resultado de dois grandes terremotos na costa de Taiwan, em 26 de dezembro, que danificaram cabos submarinos de acesso à Internet na Ásia, disse Theriault.

Mas parte do crédito também vai para o esforço de redução de soam do país, disse ela. “A China vem trabalhando para reduzir o spam há algum tempo, e acho que há evidências de sucesso”.

Já as iniciativas de combate às mensagens indesejadas nos Estados Unidos foram menos bem sucedidas. O país continua a liderar o ranking de emissores, respondendo por 19,8% dos spams enviados, contra 23,2% no início de 2006, o que representa uma queda bem mais modesta que a vista na China, apontou Theriault.

Apesar da queda dos spams na Ásia, as mensagens indesejadas cresceram na Europa. Segundo a consultora da Sophos, 5% do tráfego mundial no primeiro trimestre pode ser atribuído a um único provedor da Polônia – ela não revelou qual.

A Polônia já responde por 7,4% do tráfego mundial de spam, quase o mesmo porcentual da China. Itália, França, Alemanha e Espanha também estão na lista dos doze maiores emissores da Sophos.

*Robert McMillan é editor do IDG News Service, em São Francisco.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail