Home > Notícias

Orangotangos jogam games por estudos cognitivos

Visitantes podem assistir, através de um monitor, os movimentos dos símios que, entre outros, desenham e treinam mímica

Por Redação, do IDG Now!

16/04/2007 às 10h16

Foto:

Visitantes podem assistir, através de um monitor, os movimentos dos símios que, entre outros, desenham e treinam mímica

Dois orangotangos do Zoológico de Atlanta estão jogando games em computadores enquanto pesquisadores estudam as habilidades cognitivas desses primatas, de acordo com dados divulgados pelo National Human Genome Research Institute (NIH).

Bernas e Madu, sua mãe, usam uma tela sensível ao toque, construída em uma estrutura similar a uma árvore, que se mistura ao habitat no zoológico. Os visitantes assistem a todos os movimentos dos animais por meio de um monitor.

“Ao entendermos sobre os processos cognitivos dos orangotangos, conseguimos saber o que eles precisam para sobreviver na selva”, diz a administradora da sociedade de conservação do zoológico, Tarra Stoinski. “Isso nos capacita a mostrar ao público o quão espertos eles são.”

Em um jogo, orangotangos escolhem fotografias idênticas ou ligam sons de macacos com fotos dos animais. As respostas corretas são recompensadas com alimentos. Outro jogo permite que eles desenhem figuras movimentando suas mãos e outras partes do corpo pela tela. Impressões de suas obras de arte estão expostas no zoológico.

Voluntários da IBM gastaram aproximadamente 500 horas para desenvolver os jogos que testam a memória, racionalidade e aprendizado dos animais. Montes de folhas com dados são impressos para os pesquisadores, tanto do zoológico como do Centro de Neurociência Comportamental, parceiro no projeto.

De acordo com a declaração de Elliott Albers para o Centro de Neurociência Comportamental, os dados ajudarão pesquisadores a entender padrões de socialização e se os orangotangos conseguem fazer mímica ou aprender comportamentos.

Os pesquisadores esperam que os dados possam apontar uma nova estratégia de conservação para ajudar os 37 mil orangotangos que vivem na selva das ilhas de Borneo e Sumatra, na Indonésia.

“Esperamos ajudar os animais a encontrarem melhores fontes de alimento com mais facilidade,” diz Albers.

O Zoológico Nacional em Washington e o Zoológico Lincoln Park em Chicago também estão conduzindo pesquisas com orangotangos. Segundo Stoinski, os visitantes também podem assistir os animais usarem computadores no Zoológico Nacional, disse Stoinski.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail