Home > Notícias

MS compra recarregadores baseados em células combustíveis

Recarregadores produzidos pela norte-americana Medis Technologies servem como fonte de energia na falta de tomadas elétricas

Por Martyn Williams, para o IDG Now!*

16/04/2007 às 14h44

Foto:

Recarregadores produzidos pela norte-americana Medis Technologies servem como fonte de energia na falta de tomadas elétricas

Uma companhia nova de Nova York que desenvolve células combustíveis para aparelhos eletrônicos voltados ao consumidor final disse que deu início à produção comercial de um recarregador de bateria baseado na tecnologia para a Microsoft.

A Medis Technologies produziu os primeiros recarregadores com a marca Microsoft na sexta-feira (13/04), segundo afirmou Robert Lifton, CEO da empresa, em entrevista ao IDG News Service.

“É a primeira venda comercial de nossa companhia e acreditamos ser a primeira em quantidade para a indústria”, disse ele.

Células combustíveis produzem eletricidade através de uma reação química, geralmente envolvendo metanol, apesar de a Medis dizer que seus produtos usem principalmente combustível alcalino. Um dia, os pesquisadores esperam colocar esse tipo de bateria em aparelhos como celulares e tocadores de música, permitindo que sejam recarregados como um isqueiro, que necessita de uma injeção de fluido.

As células combustíveis ainda não são suficientemente pequenas para serem integradas aos produtos, no entanto, e então sua primeira utilidade será em forma de recarregadores capazes de reavivar uma bateria descarregada quando o usuário não tem nenhuma tomada elétrica por perto. O produto que a Medis está fornecendo para a Microsoft é exatamente isso.

A produção começou em fevereiro em uma linha semi-automatizada que tem capacidade de entre 20 mil e 30 mil unidades por mês, quando aproveitada completamente, disse Lifton. Até o fim de junho, uma linha totalmente automatizada capaz de produzir 1 milhão de aparelhos por mês deverá estar em funcionamento em uma planta industrial na Irlanda gerenciada pela fabricante de eletrônicos para terceiros Celestica.

Lifton se recusou a dizer quantas células combustíveis a Microsoft comprou ou quais seus planos para o futuro. A fabricante de software de Redmond, Washington, não pode ser encontrada no fim de semana para comentar.

Talvez, o uso mais provável seja um recarregador para o Zune, recém-lançado tocador de música digital da empresa. Este é um dos poucos equipamentos eletrônicos portáteis feitos pela Microsoft que se encaixa no perfil de produto alvo das células combustíveis. Porém, elas poderão ser usadas também pra recarregar PDAs ou smartphones com Windows ou para algum produto ainda não anunciado.

Os recarregadores, que a Medis chama de “24/7 Power Pack” (algo como pacote de energia 24 horas), poderão potencialmente ser compatíveis com uma série de aparelhos. A Medis contempla a possibilidade de os consumidores usarem o pacote de energia descartável para recarregar diversos produtos diferentes com a ajuda de um adaptador.

A Medis demonstrou o recarregador na U.S. Senate Technologies Conference and Exhibition em Washington no começo deste mês e tem apresentado o produto para uma série de potenciais, como fornecedores de telefones celulares. A empresa também fechou uma série de acordos de distribuição dos pacotes de energia.

:: Para saber mais sobre armazenamento, acesse o Infocenter
de Armazenamento

*Martyn Williams é repórter do IDG News Service, em Tóquio.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail