Home > Notícias

ICANN publica ferramenta para adequação a novos domínios

Órgão regulador da internet lança código para que desenvolvedores criem aplicações que reconheçam domíninos do tipo Top-Level

Por Jeremy Kirk, para o IDG Now!*

27/04/2007 às 12h29

Foto:

Órgão regulador da internet lança código para que desenvolvedores criem aplicações que reconheçam domíninos do tipo Top-Level

O grupo que regula os sistemas de endereço da internet divulgou um kit de ferramentas para designers de websites e desenvolvedores de aplicações para consertar problemas causados por endereços web recentemente acrescentados.

Alguns sites e aplicações estão rejeitando endereços terminados nos mais novos Top-Level Domains (TLD), como “.mobi” ou “.info”, causando inconvenientes para usuários, disse o ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), nesta sexta-feira (27/04).

Muitos TLDs foram acrescentados nos últimos anos para aumentar o grupo do “.com” e “.net”, mas algumas aplicações não foram atualizadas para acomodar as mudanças, disse o ICANN. Esse trabalho consome muito tempo dos desenvolvedores, disse o órgão.

O kit de ferramentas inclui um código que resolve o problema permitindo que as aplicações verifiquem a validade de um endereço de e-mail ou site da internet em uma vasta lista chamada “root-zone” onde sites com determinados TLDs podem ser checados. Esse mecanismo traduz as palavras da URL de um site para seqüências numéricas, que permitem que a página seja encontrada pelo navegador.

O código, disponível para download no site do ICANN, está disponível nas linguagens C#, Java, Perl e Phyton sob licença de código aberto.

O código é fácil de ser inserido em programas existentes, de acordo com o grupo, e será atualizado automaticamente para checar a validade de emails e sites. Ele precisa ser instalado apenas uma vez e atualizará a aplicação quando os TLDs forem adicionados ou modificados.

Já existem mais de 240 TLDs com código de países, como “.fr” para a França e outros aparecerão em breve, como “.asia”.

Essa é a terça versão beta (de testes) publicada do código, criado por Kim Davis, uma ligação técnica do IANA (Internet Assigned Numbers Authority), grupo do ICANN.

“O real benefício aparecerá quando as pessoas começarem a usar [o kit]”, disse Andrew Robertson, porta-voz do ICANN.

*Jeremy Kirk é repórter do IDG News Service, em Londres.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail