Home > Notícias

HD-DVD x Blu-ray: comparamos nove modelos. Veja os resultados

Os preços ainda estão altos, mas os tocadores de alta resolução já estão chegando. Testamos três modelos de HD-DVD e seis de Blu-ray

Por Melissa J. Perenson, PC World EUA

04/05/2007 às 12h10

BlueRay_70.jpg
Foto:

Os preços ainda estão altos, mas os tocadores de alta resolução já estão chegando. Testamos três modelos de HD-DVD e seis de Blu-ray

bluray_100x120.jpgOs filmes de alta definição estão entre nós. Qualquer que seja o formato escolhido – Blu-ray ou HD-DVD – o ganho em detalhes e cores mais vivas e mais precisas é evidente.

Esses dois formatos concorrem entre si pela sucessão do DVD de definição padrão, o formato dominante dos últimos dez anos.

:: Conheça os detalhes de cada formato

Com duas opções de formato, você precisará escolher um deles na hora de comprar o player, seja para a sala de estar ou para o PC. Escolher o formato errado pode implicar em defasagem tecnológica no futuro – e uma coleção limitada de filmes.

A guerra dos formatos
Os formatos Blu-ray e HD DVD não são tão diferentes assim, mas as disparidades são significantes. O Blu-ray suporta discos com maior capacidade, o que o torna mais livre e maduro. Além disso, seu espaço adicional permite que os estúdios de cinema ofereçam áudio não comprimido (chamado de Linear PCM) em vez de somente áudio comprimido (mas com alta taxa de bit) com tecnologia de diminuição de perda, como são o Dolby TrueHD e o DTS-HD Master Audio.

Os discos Blu-ray deixam a desejar um pouco na interatividade durante a reprodução do filme. Este novo mundo inclui atributos como imagem picture-in-picture, capacidade de marcar cenas favoritas, jogos em Java e conteúdo extra disponível diretamente para download no player via ethernet (faixas complementares, trailers etc.).

Apesar da interatividade ser grande parte do Blu-ray, essa mesma especificação inexplicavelmente não exigiu que os primeiros players do formato tivessem um hardware mínimo para usufruir de tais atributos. Os players produzidos depois de outubro de 2007 procuram compensar o problema solicitando 256MB mínimos para armazenamento e um decodificador secundário de vídeo.

Por outro lado, o formato HD DVD teve solicitações mínimas desde o princípio. Todos os players HD DVD devem ter conexão ethernet, decodificador de vídeo secundário e, pelo menos, 128MB de armazenamento embutido.

Essas especificações mínimas permitem que os players HD DVD suportem os divertidos atributos de entretenimento do formato, possibilitando criação favoritos na memória (que se mantêm mesmo depois do disco ser ejetado), ter uma segunda tela de vídeo (para ver discos com extras), personalizar a exibição (como alterar a cor de um carro na tela) e fazer download de firmwares atualizados e conteúdo adicional (como trailers ou atributos extras que eventualmente sejam armazenados em servidores remotos).

A questão é que esses atributos não estarão disponíveis em todos os títulos. De fato, nenhum dos filmes HD DVD disponíveis hoje fazem uso da conexão ethernet.

Especificações à parte, o Blu-ray parece ser uma aposta melhor por hora – muito pelo número de grandes estúdios que apóiam o formato. Produções como "Carros", "Cassino Royale", "Eragon" e "Piratas do Caribe" são de estúdios do lado Blu-ray. Mas, "King Kong", "Encontros e Desencontros" e "Serenity", por exemplo, somente rodam no HD DVD.

A atual disputa é um dos motivos que adiam a hora de comprar um player de alta definição. De acordo com o tempo, esses players iniciais darão lugar a modelos mais baratos e completos.

Contudo, se você não consegue esperar muito e quer experimenta-los o quanto antes, encontrará mais opções de players Blu-ray do que HD DVD.

No Test Center da PC WORLD norte-americana foram avaliados nove modelos de tocadores de alta resolução: três HD DVD e cinco Blu-ray. Os Toshiba HD-A2 (500 dólares) e o HD-XA2 (mil dólares cada) fazem parte da segunda geração de players HD DVD.

:: Confira tabela completa do comparativo

Já os modelos Blu-ray desta matéria são todos produtos da primeira geração: Philips BDP9000 (800 dólares), Panasonic DMP-BD10 (1,3 mil dólares), Pionner Elite BDP-HD1 (1,5 mil dólares), Samsung BD-P1000 (3 mil reais; o único oficialmente importado para o Brasil ) e o Sony BDP-S1 (mil dólares). A LG se recusou a submeter seu modelo BH100 para esse teste – ele é o primeiro modelo a rodar ambos os formatos.

Além dos tocadores citados, foram analisados dois videogames da nova geração. O Sony PlayStation 3, com HD de 60GB, possui um drive Blu-ray integrado tanto para reprodução de filmes quanto para leitura de jogos. O Microsoft Xbox 360, modelo com 20GB de HD, precisa de um player complementar HD DVD, vendido por 200 dólares, para reproduzir filmes.

Comprar agora ou mais para frente?
Mesmo que sua HDTV não suporte resolução de 1080p, qualquer um desses players novos irá oferecer uma enorme vantagem em qualidade de imagem em relação ao DVD player convencional.

O aparelho mais bem cotado em nosso teste é um player Blu-ray, o Samsung BD-P1000, que oferece uma imagem de alta qualidade por um preço mais razoável que o Sony BDP-S1, que teve melhor pontuação em imagem e áudio.

Para quem não tem muita pressa em ter essas novas tecnologias em mãos, sugerimos uma espera de pelo menos seis meses. Até lá, players de baixo custo já estarão no mercado e quem sabe já teremos algum vencedor mais evidente nessa guerra dos formatos.

Metodologia dos testes
Para determinar qual é o melhor player, assistimos às mesmas cenas em Blu-ray e HD DVD dos seguintes filmes: "A Noiva Cadáver", "Boa Noite e Boa Sorte", "Missão Impossível 3", "O Fantasma da Ópera" e "Dizem Por Aí". Para medir a qualidade do upscale (elevação de qualidade para adequação de resolução) para 1080i que esses players realizam nos filmes de alta definição, também vimos cenas selecionadas das versões em DVD de "O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei" e "Seabiscuit".

Assistimos aos filmes exibidos em duas TVs de plasma de 50 polegadas Pioneer Elite PRO-FHD1 postas lado a lado. Os televisores atingem a resolução de 1080p usada pelos filmes em Blu-ray e HD DVD e possuem uma configuração de índice de aspecto chamado pure/dot-by-dot (pureza/ponto por ponto) que permite pegar o sinal bruto de vídeo vindo do player para a tela sem a adaptação de qualidade.

O termo 1080p se refere às 1080 linhas de scan progressivo de vídeo – duas vezes o conteúdo de 1080i. Com exceção de dois, testamos todos os players com saídas de imagem de 1080p numa conexão HDMI para a TV; avaliamos o Toshiba HD-A2 e o Microsoft Xbox 360 (combo) com sua saída máxima de 1080i em HDMI e cabo de vídeo componente, respectivamente.

Como os fabricantes de filmes não estavam presentes para nos informar quais imagens seriam mais apropriadas para avaliação, usamos nossos próprios critérios no momento de observar variáveis como objetos de fundo, saturação de cor, tons de pele e detalhes de sombra.

A competição foi acirrada; as avaliações de imagem não dão margem de preferência para o Blu-ray ou HD DVD, mas chamam atenção em como esses players específicos geram os filmes. O Samsung BD-P1000 ficou com o nosso Best Buy pelo seu equilíbrio entre qualidade de imagem e preço mais acessível (800 dólares nos EUA, 3 mil reais no Brasil).

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail