Home > Notícias

Desktops movidos a Windows Vista

Primeiros equipamentos com o novo sistema operacional da Microsoft chegam às lojas. Confira a análise de quatro máquinas

Por Redação PC World

09/05/2007 às 15h38

movidoavista_70.jpg
Foto:

Primeiros equipamentos com o novo sistema operacional da Microsoft chegam às lojas. Confira a análise de quatro máquinas

movidovista100x120Ao realizar o comparativo de computadores equipados com o novo sistema operacional da Microsoft, imaginávamos, a princípio, receber máquinas topo de linha, capazes de realizar todos os nossos sonhos digitais.

Os convites aos fabricantes para a participação nos testes foram enviados em fevereiro e as máquinas recebidas no início de março. Ou seja, pouco menos de dois meses após o lançamento oficial do Vista para o usuário final, ocorrido no final de janeiro.

Vivemos um período de transição, no qual os fabricantes de PCs procuram assimilar o novo sistema operacional e cuja adaptação não passa apenas pela simples troca do CD de instalação.

Envolve, sim, um cuidadoso processo de reavaliação dos seus equipamentos e componentes para que estejam dentro das especificações do novo software. Até o PC World Test Center passa por essa transição.

Os novos benchmarks – no nosso caso, o WorldBench e o Sysmark – ainda não foram finalizados. Por isso, foram realizados apenas dois dos cinco testes usados normalmente nesse tipo de comparativo. Esta limitação fornece uma visão parcial dos equipamentos avaliados em termos de desempenho de hardware.

A análise da performance em relação aos aplicativos fica prejudicada, razão pela qual decidimos não conceder a nenhum deles o prêmio de Best Buy. Apesar disso, é possível avaliar os equipamentos pelas especificações de hardware e itens adicionais incluídos, por exemplo.

Participaram deste comparativo a Semp Toshiba, com seu ES-1591; a Megaware Industrial, com o MegaHome MW; a Positivo, com o Plus T105SL; e a Syntax, com o Syntax H3PD3000.

A constatação imediata que pudemos fazer é que os PCs com Vista não diferem muito de outros com XP, analisados nesta edição da PC WORLD.

Com relação às especificações de hardware, o MegaHome MW (2.199 reais) foi o modelo que se saiu melhor. Ele vem com um processador Core 2 Duo de 1,86 GHz, 1.024 MB de SDRAM DDR 533, gravador de DVD e 250 GB de disco rígido, bem acima dos demais equipamentos avaliados, que apresentam HDs de, no máximo, 160 GB.

Em linhas gerais, este PC foi o que se saiu melhor nos testes sintéticos, sendo o único a rodar o 3Dmark 2006.

Bem próximo ficou o Plus T105SL, da Positivo Informática. Este computador apresentou um bom desempenho e inclui um monitor LCD de 17 polegadas no pacote básico. Isso explica, em parte, seu preço (2.699 reais) ser o maior do comparativo.

Os dois outros modelos avaliados, o H3PD3000, da Syntax, e o ES-1591, da Semp Toshiba, ficam na casa dos 2 mil reais. Em termos de desempenho de hardware, não existem diferenças brutais entre os modelos desses fabricantes.

O H3PD3000 leva vantagem pela versão do Vista (entregue com o Home Premium), pela CPU (Pentium D 830 de 3 GHz) e por oferecer o dobro da memória que o equipamento da Semp Toshiba (máquina com Pentium 4 HT 630 de 3 GHz e 512 MB DDR2 533 de memória RAM).

Já o ES-1591 traz monitor LCD de 15 polegadas e um útil leitor de cartões de memória. Pecou, porém, na versão do sistema operacional. Foi entregue com o Vista Starter Edition, aliás, o único equipamento do comparativo que veio com esta versão.

O comparativo nos permite ter uma primeira idéia do que será o mercado de PCs com Windows Vista pelos próximos meses. Os usuários vão se deparar com equipamentos topo de linha e cheios de atrativos que ainda devem conviver, por um bom tempo, com modelos de entrada e hardware não muito diferente do que já estamos acostumados a ver nas lojas

A impressão que fica é semelhante ao que ocorreu quando os primeiros carros importados desembarcaram no país. Os motoristas brasileiros, acostumados com os modelos nacionais, achavam que o carro importado mudaria seu conceito de dirigir.

Mas ao entrar em um deles, descobriam que apesar de alguns serem melhores, ainda tinham volante, pedais, alavanca de câmbio – e estavam longe de voar.

Confira tabela comparativa dos modelos avaliados. Clique aqui.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail