Home > Dicas

Foco é uma questão de profundidade de campo

Aprenda usar o obturador da câmera, trate as fotos clicadas e obtenha resultados com maior riqueza de detalhes

Por Dave Johnson, PC World EUA

16/05/2007 às 10h49

fotos_campo_70x84.jpg
Foto:

Aprenda usar o obturador da câmera, trate as fotos clicadas e obtenha resultados com maior riqueza de detalhes

fotoscampo100x120Profundidade de campo é talvez a diferença mais gritante entre uma foto e o que se pode ver com seus próprios olhos.

De forma similar ao olho humano, as câmeras não conseguem manter todos os elementos que compõem uma determinada cena em foco ao mesmo tempo.

Do ponto de vista técnico, chamamos a isso de profundidade de campo (Depth of Field - DOF): enquanto um ponto da imagem está em foco preciso, todo o restante aparece de alguma forma borrado, ou na linguagem popular, fora de foco.

De fato, parte da arte em fotografar é saber escolher a profundidade de campo certa para a foto. Pode-se  modificar a profundidade de campo com ajustes na câmera - nos modelos em que isso é possível -, modificando a abertura do obturador.

A regra geral diz que quanto mais fechado o obturador estiver, maior a profundidade de campo resultante. Neste caso, teremos a maior parte do que foi retratado "em foco", nítido na imagem resultante. Se, em vez disso, o obturador for aberto, apenas o objeto principal se destaca.

Contudo, na maior parte das vezes, é muito difícil focar a cena inteira. Fotografia é uma relação de perdas e ganhos, até agora.

Soluções milagrosas para profundidade de campo
Descobrimos alguns programas que permitem obter o equivalente a foco infinito em suas imagens, com foco preciso do objeto mais próximo até o mais longínquo. Como isso é possível? Tirando várias fotos da mesma cena que depois são combinadas numa composição que apresente apenas os bits mais precisos de cada imagem.

O melhor programa desse gênero é o Focus. Disponivel em versão trial (gratuita por 30 dias), seu registro sai por 30 dólares.

Veja como é fácil usá-lo:

1) Crie sua série de fotos: Vamos supor uma foto em close de um astronauta de brinquedo e um globo. Até agora está fácil, mas quando se aproxima a lente para o close, descobre-se que somente uma porção da imagem está em foco.

É possível colocar o astronauta ou o globo em foco, mas não os dois ao mesmo tempo. Veja:

- Astronauta em foco
- Globo em foco

O Focus pode ser usado para remediar a situação. Coloque sua câmera num tripé, foque na parte mais próxima da cena, e fotografe. Depois varie o foco levemente e fotografe novamente.

Tire quantas fotos precisar para ter uma série de imagens com pontos focais variados para todos os planos da cena. Para essa situação, foram necessárias cinco fotos para ter o astronauta, o globo e o pé do alto-falante ao fundo com nitidez.

2) Coloque tudo no : Agora abra a sua versão teste do Focus. Clique em File, Add New Items, e escolha um conjunto de imagens. Se quiser tentar com as nossas fotos, aqui estão as outras três que irá precisar:

- Foco no compartimento do astronauta
- Foco na parte superior do globo
- Foco no pé do alto-falante

Clique em Run, localizado no lado direito da tela do Focus. Depois de alguns momento, você verá uma imagem composta.

3) Manipule o resultado: O software permite modificar o resultado, alterando as configurações. Para se obter uma imagem com ar mais natural, por exeplo, tente mover os cursores Radius e Smoothing. É preciso reduzir ambos esses valores em fotos grandes. Para as fotos normais, as configurações padrão do programa são suficientes.

A composição pode ser melhorada? Sim. Perceba que há borrões da superfície da mesa. Isso porque não foram tiradas fotos intermediárias que focassem na superfície granulada de madeira. Lembre-se que quanto mais imagens de planos intermédiários tiver da cena fotografada, melhor será o produto final.

4) Dicas finais: Logicamente, a técnica possui limitações. Ela não pode ser usada em cenas que tenham objetos em movimento e o uso do tripé é obrigatório para manter o enquadramento exato entre as diversas imagens capturadas.

Para melhores resultados, use um controle remoto ou o timer da câmera, já que pressionar o disparador (especialmente em fotos grandes e próximas) reduz a precisão e os detalhes finais da imagem.

Mas, superados esses obstáculos, você terá um novo tipo de foto em mãos – aquelas no qual o foco está em toda parte.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail