Home > Notícias

Justiça dos EUA exige que MySpace entregue criminosos sexuais

Assim como MPF fez com Orkut no Brasil, procuradores exigem que MySpace entregue nomes de potenciais pedófilos em ação na rede

Por Linda Rosencrance, para o IDG Now!*

16/05/2007 às 15h24

Foto:

Assim como MPF fez com Orkut no Brasil, procuradores exigem que MySpace entregue nomes de potenciais pedófilos em ação na rede

Procuradores gerais de oito estados querem que o MySpace entregue os nomes de potenciais milhares de usuários acusados de exploração sexual online dentro da popular rede social.

Em um documento datado de 14 de maio para o MySpace, procuradores dos estados de Connecticut, Georgia, Idaho, Mississippi, New Hampshire, North Carolina, Ohio e Pennsylvania afirmaram estar "gravemente preocupados" que predadores sexuais estejam usando o site para seduzir crianças a encontrá-los no mundo real.

O grupo pediu que o MySpace avisasse quantos usuários do tipo foram identificados no site e o que a News Corp., responsável pela rede social, está fazendo para removê-los.

As autoridades também querem saber o que o MySpace está fazendo para comunicar seus usuários sobre a ação de predadores sexuais, assim como conhecer os detalhes sobre acordos com a polícia para o combate. O grupo pediu que o MySpace respondesse à carta até o dia 29 de maio.

"O MySpace é o baú do tesouro para potenciais vítimas de pedófilos", afirmou o procurador da Carolina do Norte, Roy Cooper. "Achamos que o MySapce tem responsabilidade de removê-los todos do serviço".

Em 2006, a mídia contou mais de 100 incidentes criminais pelo país envolvendo adultos que usaram o MySpace para se encontrar com crianças, relembra o documento federal. Um dos casos envolvia um antigo deputado da Carolina do Norte que foi sentenciado a 15 de prisão em 2006 por molestar um garoto de 15 anos encontrado no MySpace.

No Brasil, um caso semelhante vem sendo conduzido pelo Ministério Público Federal contra o Orkut, onde, segundo as autoridades, foram registradas 3,1 mil denúncias mensais de comunidades criminosas entre janeiro de 2006 e abril de 2007.

O MPF vem exigindo que o Google, responsável pela rede, entregue dados de usuários notadamente envolvidos com comunidades que incentivem crimes, tráfico de drogas e ódios raciais e traga material pedófilo.

Estados como Carolina do Norte e Connecticut estão trabalhando em legislações que exigiriam que redes sociais, como MySpace e Orkut, pedissem autorização dos pais antes que crianças se inscrevessem, afirmou o documento.

A Justiça dos Estados Unidos também está preparando uma lei que proibiria que criminosos sexuais se juntassem a redes sociais que têm crianças como membros.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail