Home > Notícias

Jovens fazem menos downloads ilegais, revela pesquisa

Nos últimos três anos, número caiu 24 pontos percentuais. Principal fator de mudança de comportamento é a vigilância dos pais

Por Peter Cohen, para o IDG Now!*

22/05/2007 às 20h07

Downloadsdetalhe 70 84x.jpg
Foto:

Nos últimos três anos, número caiu 24 pontos percentuais. Principal fator de mudança de comportamento é a vigilância dos pais

downloadsdetalhe 100 120xO download de arquivos ilegais da internet, praticado por jovens de 8 a 18 anos, caiu 24 pontos percentuais nos últimos 3 anos, segundo pesquisa divulgada pela Business Software Alliance. No total, 36% dos entrevistados admitiram ter baixado algum arquivo sem pagar por ele. Em 2004, essa taxa era de 60%.

Quando questionados sobre o que os impede de baixar arquivos protegidos por direitos autorais, como games, filmes, música ou softwares, os jovens declararam que a vigilância dos pais é uma das principais razões.

Desde a primeira apuração, há três anos, esse tópico passou de 40% para 48%, ocupando a 4a posição entre as razões que justificam a atitude.

O medo de infectar os computadores com vírus é o que leva 62% dos jovens a baixarem softwares legais. Já o medo de se meter em problemas legais atinge 52% dos jovens, enquanto 51% deles não querem acidentalmente baixar um spyware.

O estudo indica que pode haver uma grande diferença entre atitudes de crianças que possuem pais atentos em suas atividades online ou não. A pesquisa mostra que 52% daquelas cujos pais não impõem regras fizeram download de softwares, comparado a 19% das que possuem regras. Do grupo que não deve seguir ordens dos pais, 47% baixou músicas sem pagar, contra 16% da outra categoria.

A vice-presidente de relações públicas da BSA, Diane Smiraldo, declarou que as crianças ainda sofrem muitos riscos online, mas que esta pesquisa mostra que os pais são cada vez mais influentes quanto ao comportamento de seus filhos.

“Impor regras e garantir que as crianças obedecerão pode ser um conceito ultrapassado para o universo online, mas funciona”, declarou Smiraldo.

A pesquisa foi conduzida em março pelo Harris Interactive, da BSA, com 1.196 jovens com idade entre 8 e 18 anos.

*Peter Cohen é editor do IDG News Service em São Francisco

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail