Home > Notícias

Novo sistema aumenta a velocidade de gravação de discos ópticos

Baseado na tecnologia de discos Blu-ray, o novo método de gravação permite altas rotações sem quebrar a mídia

Por Martyn Williams, para o IDG Now!*

29/05/2007 às 16h15

Foto:

Baseado na tecnologia de discos Blu-ray, o novo método de gravação permite altas rotações sem quebrar a mídia

Engenheiros dos Laboratórios de Ciência e Pesquisas Técnicas (STRL), da emissora pública do Japão Nippon Hoso Kyokai (NHK), estão desenvolvendo um sistema de gravação em discos ópticos baseado na tecnologia de disco Blu-ray. Esta tecnologia permite altas rotações e não apresenta os problemas de fragilidade enfrentados atualmente.

Os sistemas de disco óptico atuais possuem uma velocidade de aproximadamente 10 mil rpm (rotações por minuto). Se forem submetidos a velocidades maiores, os discos podem se desintegrar no drive. E mesmo que a mídia suporte este esforço, a confiabilidade das informações gravadas não é total.

Esse tipo de adaptação é necessária uma vez que a transmissão de sinais de TV com alta definição que são gravados pela NHK atingem até 250 Mbps, exigindo um disco óptico de altíssima rotação. Um disco Blu-ray 1X grava em uma velocidade de 36 Mbps. O novo sistema é equivalente a 7X.

O NHK resolveu o problema de rompimento com um disco flexível, que possui apenas 0,1 milímetro (mm) de espessura. O disco, que foi desenvolvido junto a Ricoh Corp., é essencialmente a camada de gravação de um disco Blu-ray, mas sem a base plástica (responsável por sua rigidez). Embora ele não quebre com rotações mais altas, não é rígido o suficiente para funcionar em todas as velocidades de drive.

Para resolver esse segundo problema, um prato de estabilização foi adicionado ao drive. Quando dilatado, o disco é mantido estável e pode ser rodado em uma velocidade de até 15 mil rpm.

A configuração é parecida com o SVOD (do inglês disco óptico volumétrico empilhado), da Hitachi Maxell. Os SVODs acumulam alguns discos ópticos de 0,1 mm de espessura em um cartucho e os pressiona contra um estabilizador no drive para mantê-los firmes quando em uso.

*Martyn Williams é editor do IDG News Service em Tóquio

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail