Home > Notícias

Brasileiros participam da copa do mundo de robôs nos Estados Unidos

Equipe brasileira a única equipe sul-americana selecionada para participar da competição Microsoft Robotics Studio Challenge

Por Redação do IDG Now!*

04/06/2007 às 10h36

Foto:

Equipe brasileira a única equipe sul-americana selecionada para participar da competição Microsoft Robotics Studio Challenge

É brasileira a única equipe da América do Sul selecionada para participar do Microsoft Robotics Studio Challenge, competição de programação de robôs jogadores de futebol que ocorrerá durante a RoboCup 2007, de 1º a 10 de julho em Atlanta, nos Estados Unidos.

Ao todo, competirão 32 equipes de diversos países. O time brasileiro é formado por 25 competidores de seis institutos de ensino e pesquisa. A Seleção Brasileira de Robótica é coordenada por Jackson Matsuura, professor da Divisão de Engenharia Eletrônica do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Matsuura explica que o Microsoft Robotics Studio é um pacote de desenvolvimento computacional para aplicações em robótica. “Trata-se do Windows da robótica, utilizado por profissionais que desenvolvem plataformas de robôs de diferentes tipos”, disse à Agência FAPESP.

O programa conta com um simulador com vários modelos de robôs comerciais utilizados em pesquisas, além de ter as principais ferramentas de programação da Microsoft, como visual basic e dot.net.

“Com o software é possível programar robôs e testar os resultados em ambientes virtuais de simulação. Os códigos também podem ser obtidos por meio de downloads para modelos de robôs reais”, explicou Matsuura.

Peças e aplicativos inovadores podem ainda ser desenhados no programa, para a criação de novos robôs. Durante o desafio mundial proposto pela Microsoft na RoboCup 2007, as 32 equipes terão que programar robôs já simulados no programa para jogar futebol e disputar um torneio.

“A Microsoft, que é um dos patrocinadores da RoboCup, tem feito grandes investimentos em robótica. O próprio Bill Gates compara as invenções atuais da robótica aos computadores de 20 anos atrás. Para ele, a próxima revolução tecnológica será a robótica”, disse o professor do ITA.

A seleção brasileira foi convocada para participar do desafio da Microsoft graças ao bom desempenho obtido nas eliminatórias para a RoboCup 2007. Além do desafio, que é uma categoria exclusiva, das 20 categorias do mundial a equipe nacional se classificou em todas as nove em que participou do processo seletivo.

Diferentemente de edições anteriores, o Brasil estará representado na RoboCup por uma seleção e não por equipes isoladas. A Seleção Brasileira de Robótica é formada por 12 instituições, mas apenas representantes de sete vão para o mundial: Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquisa Filho (Unesp), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Fundação Universidade do Rio Grande (Furg), Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana (FEI), Consórcio Bahia Robotics Team (BRT) e Clube de Investigação Científica Robotics (CIC-Robotics).

Para Matsuura, participar da competição é importante para integrar a equipe brasileira com a de outros países, de modo que o Brasil permaneça na fronteira do conhecimento na área. “A própria equipe de desenvolvimento do Microsoft Robotics Studio estará presente e essa troca de experiências será uma boa oportunidade para darmos um salto nas pesquisas em robótica no Brasil”, destacou.

“Mas ainda estamos em busca de patrocínio. Das 25 pessoas que precisam ir a Atlanta para participar do desafio e das nove categorias do mundial, temos recursos suficientes para mandar no máximo 15 alunos e professores convocados. Corremos o risco de ter uma seleção brasileira desfalcada”, disse.

*Com informações da Agência Fapesp.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail