Home > Notícias

Kodak desenvolve sensores que fotografam melhor no escuro

Tecnologia com sensores de imagens CCD e CMOS mais sensíveis aumenta a definição das fotografias tiradas com pouca luz

Por Melissa J. Perenson, para o IDG Now!*

14/06/2007 às 15h11

Foto:

Tecnologia com sensores de imagens CCD e CMOS mais sensíveis aumenta a definição das fotografias tiradas com pouca luz

A Kodak desenvolveu uma tecnologia que torna os sensores de imagens CCD e CMOS mais sensíveis à luz. O resultado são fotos mais bem definidas, mesmo em ambientes escuros. A empresa declarou, nesta quarta-feira (13/06), que espera disponibilizar a tecnologia de sensores de alta sensibilidade a partir do primeiro trimestre de 2008.

“A nova tecnologia administra os sensores de imagem de forma que a sensibilidade do dispositivo à luz aumenta em duas ou quatro vezes as possibilidades existentes hoje”, declara o diretor de marketing da Kodak Mike DeLuca.

Isto implica em um ou dois fechamentos da abertura, o que significa que o desempenho e o foco melhoram ao fotografar no escuro.

A Kodak é a primeira a desenvolver sensores CMOS, tecnologia que se espera aplicar a sensores CCD também.

A inovação se baseia em uma tecnologia de sensor de imagens muito utilizada atualmente, baseada no “Bayer Pattern”. Este padrão mistura pixels azuis, verdes e vermelhos, que trabalham junto ao sensor de imagens para coletar luzes.

Este é o padrão atual, onde metade dos pixels dos sensores coletam luzes verdes, enquanto os pixels restantes coletam luzes vermelhas e azuis; depois, o software reconstrói um sinal com todas as cores para cada pixel.

“Introduzimos um quarto pixel, que é claro (pancromático,) para que todos os comprimentos das ondas de luz atravessem e sejam detectados pelos pixels. Estes pixels pancromáticos são mais sensíveis, pois não filtram qualquer luz”, explica DeLuca.

“Nós podemos utilizar pixels pancromáticos para aumentar a eficiência do sensor e pixels coloridos para coletar informações sobre as cores que estão na imagem final”, completa.

Atualmente, os filtros de cores ficam no alto de um pixel. A luz vem de cima e atravessa o filtro colorido para sair, o que permite que apenas uma cor passe por ele. A Kodak, contudo, está mudando a configuração da camada do filtro de cores, sem afetar o restante dos pixels.

Este sensor de alta sensibilidade requer um componente especial no software para processar os dados, com algoritmos revistos para gerar uma imagem com cores completas através da informação enviada pelo sensor.

*Melissa J. Perenson é editora da PC World em São Francisco

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail