Home > Notícias

Administradores estão protegendo mais suas redes sem fio

Proprietários de hot spots estão protegendo melhor suas redes, segundo pesquisa da RSA Security em Paris, Nova York e Londres

Por Gregg Keizer, para o Computerworld*

19/06/2007 às 11h06

Foto:

Proprietários de hot spots estão protegendo melhor suas redes, segundo pesquisa da RSA Security em Paris, Nova York e Londres

A RSA realizou uma pesquisa em Paris, França, Londres, Inglaterra, e em Nova Iorque, Estados Unidos, para definir o nível de segurança dos hot spots em redes Wi-Fi. Na média, defende Toffer Winslow, vice-presidente de gerenciamento de produtos da empresa, os resultados foram encorajadores.

“As pessoas estão protegendo mais seus access points  e utilizando criptografia mais avançadas, optando por WPA no lugar do antigo modelo WEP”, diz. O WPA, acesso protegido Wi-Fi, demanda senhas mais fortes e utiliza uma chave de 128 bits, em vez da chave de 40 bits da WEP. No entanto, a maior parte das soluções disponíveis no mercado ainda utiliza WEP.

Nas três cidades, aumentou a taxa de hot spots utilizando alguma forma de criptografia. Em Londres, os números subiram de 76% para 81%, enquanto em Nova Iorque subiram de 75% para 76%, e em Paris subiram de 78% para 80%. O uso do WPA também teve alta, com 49% das redes sem fio em Nova Iorque optando pelo novo modelo, enquanto Londres e Paris tiveram, respectivamente, 48% e 41% de uso WPA.

No entanto, boa parte das redes sem fio não utiliza nenhuma forma de segurança. Ao todo, 18% das redes em Paris e Londres rodam sem proteção, enquanto em Nova Iorque esse número atingiu 21%.

*Gregg Keizer é editor da Computerworld em Framingham

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail