Brasil perde participação em ranking de supercomputadores

Número de computadores brasileiros entre os 500 maiores do mundo cai de quatro para dois, segundo última edição do ranking

https://pcworld.com.br/idgnoticia2007-06-276076796669/
Clique para copiar

Número de computadores brasileiros entre os 500 maiores do mundo cai de quatro para dois, segundo última edição do ranking

A representatividade do Brasil na lista dos 500 maiores computadores diminui na mais recente edição da lista Top 500, publicada semestralmente. Na penúltima edição do ranking datada de novembro de 2006, o país tinha quatro supercomputadores listado, número que caiu para apenas dois na edição atual, publicada nesta quarta-feira (27/06).

Anteriormente, o País era representado no ranking por dois computadores da Petrobrás, um da prestadora de serviços na área petrolífera PGS e outro da Universidade de São Paulo (USP). Nesta edição, apenas dois computadores brasileiros figuram na lista: um da Petrobrás e outro do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe).

O equipamento da Petrobrás é atribuído à HP, segundo informações do ranking, e possui 1024 processadores. Os supercomputadores da companhia de petróleo são utilizados para processar informações geofísicas, ajudando no processo de localização e exploração das bacias de hidrocarbonetos.

Já a máquina do CPTEC, que é da Sun/NEC, tem 1100 processadores e é utilizado para processar informações climáticas.

Apesar da redução de participação no ranking, o Brasil é o único País sul-americano a participar do ranking. Os Estados Unidos dominam a lista, com 281 equipamentos (56,2%) do total. O Reino Unido aparece em segundo lugar, bem atrás, com 42 máquinas (8,4% de participação). Países como Japão e Alemanha também tem uma participação significativa, com mais de 20 máquinas cada no ranking.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site