Home > Notícias

Grupo de consumidores nos EUA questiona Apple por bateria do iPhone

Fundação questiona Apple e AT&T sobre baterias do iPhone, alegando que programa deveria ser divulgado antes do lançamento

Por Jonny Evans, para o IDG Now!*

10/07/2007 às 9h55

Foto:

Fundação questiona Apple e AT&T sobre baterias do iPhone, alegando que programa deveria ser divulgado antes do lançamento

Um grupo norte-americano de direitos do consumidor está atacando a Apple e a AT&T por taxas que clientes devem pagar pela substituição da bateria.

A Fundação para Consumidores e Pagadores de Taxas (do inglês, Foundation for Consumer and Taxpayer Rights) está questionando ambas as empresas pelos fato de as taxas pagas e a metodologia para o esquema de substituição de baterias não serem anunciadas antes do lançamento do produto.

A Apple publicou informações em seu site sobre o plano de substituição de baterias após o produto ter sido lançado. Os custos para usuários chegam a 79 dólares mais 6,95 dólares de frete.

O processo toma três dias e a Apple oferecerá uma unidade de empréstimo para que os usuários continuem a usar o iPhone durante a substituição.

O grupo reclama que a falta de informações deixou consumidores no escuro antes da compra do aparelho. A bateria do iPhone está soldada por dentro do aparelho e não pode ser trocada pelos usuários.

O grupo de defesa de direitos argumenta que, como o esquema de substituição não foi revelado por completo anteriormente, alguns clientes poderiam ter desistido caso soubessem dos detalhes.

Em um documento, o grupo observa que "notícias creditam à Apple a informação que a bateria do iPhone durará até 400 recargas".

Isto significa que o consumidor terá que pagar uma taxa dentro de 10 meses após comprar o gadget, alerta o grupo.

*Jonny Evans é editor do MacWorld, em Londres.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail