Home > Notícias

Após declínio de mensagens com imagens, aumentam spams por PDF

Enquanto dominação dos spams com imagens cai, spammers recorrem a mensagens não solicitadas com PDF para vender ações

Por Cara Garretson, para o IDG Now!*

12/07/2007 às 12h40

Foto:

Enquanto dominação dos spams com imagens cai, spammers recorrem a mensagens não solicitadas com PDF para vender ações

Fabricantes de segurança e usuários concordam que os spams com imagens estão em declínio, mas, ao mesmo tempo, um novo tipo de mensagem não solicitada está emergindo: uma que usa anexos em PDF para tentar enganar os destinatários a comprar ações de companhias.

Até agora, fabricantes de segurança vêm notando dois tipos de spam em PDF: o primeiro tem um arquivo profissional anexado alertando para as ações de uma companhia alemã, recebido mais de cinco bilhões de vezes pela consultoria IronPort em seus primeiros dias de infestação; e um PDF mais rudimentar que também tenta estimular a compra de ações e, segundo a Symantec, foi recebido por mais de 30 milhões de usuários em um período de 10 dias no final de junho.

O volume de spam em PDF não se aproxima do registrado para spams com imagens - segundo dados da consultoria Secure Computing, em julho, a praga equivaleu a apenas 4% do total de spams -, mas esta nova estratégia de divulgação pode ser muito mais maliciososa que suas antecessoras.

Paul Henry, vice-presidente de evangelismo tecnológico da Secure Computing, afirma que arquvios PDF carregam vulnerabilidades que podem ser usadas para carregar malwares no PC da vítima durante a execução do documento. Spams de imagem era perigosos apenas para quem comprava as ações alardeadas.

"A batalha entre spammers e fabricantes de segurança será sempre uma briga de gato e rato. Enquanto as ferramentas se tornam mais poderosas, mais criativos os spammers serão", afirma Sharon Finney, administrador de segurança da informação do Centro Médico de Dekalb, em Decatur.

A ascensão dos spams com PDF tem relação direta com o declínio no registro das mensagens não solicitadas com imagens. Desde o começo de julho, o volume deste tipo de spam registrado caiu de 38% para metade disto, segundo dados da Secure.

Dados da Symantec apontam que o volume de spam por imagem, que a empresa diz ter começado a cair em maio, continuou seu declínio a partir do seu maior índice, registrado em janeiro - 52% de participação entre todos os spams.

*Cara Garretson é editora do NetWork World, em Framinghan.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail