Home > Notícias

China atinge população de 137 milhões de internautas

Mesmo com apenas 10% da população conectada, país tem a segunda maior base online

Por Redação do IDG Now!

12/07/2007 às 18h13

Foto:

Mesmo com apenas 10% da população conectada, país tem a segunda maior base online

A população de internautas na China atingiu a marca de 137 milhões de usuários, segundo o Pew Internet & American Life Project. O país tem a segunda maior base de pessoas online do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, que tem 165 milhões de internautas, segundo estimativa da organização (números da Nielsen/Netratings apontam para 210 milhões de norte-americanos online).

Embora o número de internautas na China seja alto comparado a outros países, o porcentual de pessoas conectadas ainda é reduzido - apenas 10% da população, segundo estimativas do governo. Em comparação, nos Estados Unidos 71% dos adultos estão conectados.

A população conectada é bastante jovem - 70% têm menos de 30 anos - e os homens tem uma participação maior no acesso (60%). A penetração da internet é predominantemente urbana - o aceso é de 20% nas cidades, contra 3% no campo. Cerca de um terço dos usuários da web são estudantes.

Segundo dados da China Network Information Center (CNNIC), a população de internet do país cresceu a taxas de dois rígidos nos últimos três anos: 18% em 2004 e 2005, e 23% em 2006.

De acordo com o estudo, a expansão deste universo vai depender de um processo de inclusão da população rural, tanto provendo acesso quanto capacitação e incentivo ao uso, já que muitos chineses das áreas rurais acreditam que não precisam da internet.

A inclusão em massa dos chineses pode ter impactos significativos para o futuro da internet e para além das suas fronteiras, na avaliação da pesquisa. Com a ampliação do acesso à informação, por meio da grande rede, os chineses podem se tornar mais conscientes do cerceamento à democracia vigente no país e conflitos internos podem respingar em outros países, como os Estados Unidos.

Além disso, o próprio inglês, que hoje é a língua predominante na web, pode perder terreno para o mandarim, à media que a presença dos chineses na grande rede se multiplique.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail