Home > Notícias

Sistema anticópias da Microsoft é hackeado pela 2ª vez em um ano

FairUse4WM, que quebra sistema DRM integrado em canções digitais, ganha nova versão; Microsoft admite que seu sistema não é imbatível

Por Jeremy Kirk, para o IDG Now!*

17/07/2007 às 15h30

Foto:

FairUse4WM, que quebra sistema DRM integrado em canções digitais, ganha nova versão; Microsoft admite que seu sistema não é imbatível

A Microsoft minimizou nesta terça-feira (17/07) o impacto de um novo hack da sua tecnologia de proteção anticópia DRM, destacando as dificuldades em erguer uma barreira digital efetiva contra a pirataria.

Um post publicado no fórum de hackers Doom9.org publicado por um usuário chamado "Divine Tao", possivelmente o responsável pelo truque, trazia links para download das versão atualizada do FairUse4WM.

O programa, divulgado originalmente em agosto, retira o DRM que limita como arquivos Windows Media podem ser usados e impede seu compartilhamento em redes P2P.

"A Microsoft está ciente da questão do DRM, e toda nossa equipe de resposta está verificando o problema", afirmou a companhia em anúncio.

O Windows Media DRM é usado, por exemplo, em canções vendidas por lojas online como Napster.

No Brasil, todas as lojas de canções digitais usam o DRM da Microsoft. Músicas com este DRM não podem ser copiadas para mais de três computadores, mas não existem restrições sobre quantas vezes uma música pode ser queimada para um CD.

Hackers alegam que criaram o FairUse4WM já que merecem liberdade para manipular como queiram conteúdos comprados legalmente de aparelho para aparelho.

A remoção do DRM, no entanto, também permite que as canções sejam copiadas sem restrições ou enviadas para redes P2P, o que a indústria fonográfica acredita ser a causa para grandes quedas nas vendas.

A Microsoft atualizou sua tecnologia de DRM pelo menos duas vezes anteriormente para deter o FairUse4WM e afirmou que sua tecnologia foi desenvolvida para suportar atualizações dinâmicas.

as atualização não exigem uma nova versão do Windows Media Player ou do Windows Media Format Software Development Kit, usado por desenvolvedores para integrar o DRM às canções, afirmou a empresa.

A Microsoft não deu qualquer prazo sobre quando atualizará o Windows Media DRM para bloquear a última versão do FairUse4WM.

Surpreendentemente, a companhia também admitiu a vulnerabilidade do seu sistema de DRM aos hackers. "A Microsoft já não acha que o sistema DRM é totalmente a prova de modificações, posição que parceiros de conteúdo compartilham com a companhia", diz o anúncio.

No sentido contrário, a principal rival da Microsoft no mercado de música digital, a Apple, se aliou à gravadora EMI e começou a vender canções sem tecnologia DRM, com maior qualidade e mais caras que as convencionais, por sua loja iTunes em abril.

*Jeremy Kirk é editor do IDG News Service, em Londres.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail