Home > Notícias

Nokia pretende ampliar sua presença no mercado com smartphones

Companhia integra WiFi e VoIP nos modelos para que usuário possa carregar seu ramal no celular e dispensar o telefone fixo

Por Taís Fuoco, editora do Computerworld

18/07/2007 às 10h44

Foto:

Companhia integra WiFi e VoIP nos modelos para que usuário possa carregar seu ramal no celular e dispensar o telefone fixo

A Nokia quer acirrar a disputa com companhias como a Reserach in Motion (RIM), HP e Palm na briga pelo usuário corporativo de celular, na medida em que a mobilidade corporativa se populariza.

A companhia reforçou a linha de produtos Eseries, voltadas aos aplicativos empresariais, com três aparelhos no padrão GSM que também permitem o tráfego de voz pelo padrão WiFi ou pelo VoIP na rede wireless LAN da corporação.

"Dessa forma, o celular vira o ramal do usuário na companhia e dispensa o telefone fixo. Imagine o benefício para uma empresa com filiais em várias cidades diferentes, pór exemplo", disse Newton Pontes, diretor de vendas corporativas da Nokia Brasil.

A companhia aposta não só na convergência fixo-móvel como na sincronização de dados corporativos pela plataforma Intellisync, adquirida pela Nokia em fevereiro do ano passado.  No caso da integração com o e-mail corporativo, por exemplo, a Nokia já fechou parcerias com as operadporas Vivo, Claro e Brasil Telecom, que hoje usam o software da Intellisync no serviço que prestam às corporações.

"Estamos negociando com a TIM e a Oi", ressaltou, entretanto, Pontes, lembrando que a TIM utiliza o sistema Blackberry, da RIM. O Intellisync tem, segundo ele, 3,5 milhões de usuários em todo o mundo, dos quais "quase 2 milhões utilizam para sincronizar plataforma de e-mail".

Dados da consultoria IDC divulgados em maio deste ano afirmam que o total de smartphonhes no mundo todo serão 82 milhões de unidades até 2011. A venda deverá crescer cerca de 54% anualmente nos próximos quatro anos.

Segundo Pontes, "mais de 50% do portfólio de produtos da Nokia no Brasil hoje têm funções de smartphones", apesar de serem usados preferencialmente para tráfego de voz.

De acordo com o executivo, mesmo entre as empresas que adotam mobilidade, "80% a 90% ainda usam o celular preferencialmente para voz", mas as necessidades de acesso de dados começam a aumentar. "A marca Nokia, por já ser forte no mercado consumidor, tende a se consolidar também nas corporações", afirmou, apesar de preferir não revelar a participação de mercado da companhia no segmento de smartphones.

Um estudo da Strategy Analytics afirma que o número de usuários de celular que utiliza o aparelho para trannsmissão de dados vai saltar de 1,8 bilhão este ano para 2,5 bilhões em 2011. Com isso, os gastos desses usuários com serviços de dados vão passar de 125 bilhões de dólares para mais de 200 bilhões em 2011.

Os três novos modelos da Nokia, que rodam no padrão GSM, além de acesso a WiFi e VoIP, também podem se conectar a sistemas PABX de companhias como Cisco, Avaya e Alcatel, parceiras da Nokia.

Os modelos - de marcas comerciais E65, E61i e E90 - chegam ao País até o mês de agosto. No caso do E90, no entanto, aparelho que é uma nova versão do Communicator lançado pela companhia há mais de cinco anos, as vendas serão feitas diretamente ao consumidor final, por meio de varejo especializado, como as lojas Fast Shop e Fnac.

Além das funções corporativas, os modelos têm câmera fotográfica - "uma exigência do consumidor", segundo Pontes - e recursos como MP3. Os preços para o consumidor não foram divulgados porque serão parte da estratégia de cada operadora.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail