Home > Notícias

Usuários de P2P expõem segredos do governo dos Estados Unidos

Segundo análise da Tiversa, 200 documentos sigilosos das Forças Armadas foram encontrados por termos simples de busca na rede

Por Grant Gross, para o IDG Now!*

27/07/2007 às 16h28

Foto:

Segundo análise da Tiversa, 200 documentos sigilosos das Forças Armadas foram encontrados por termos simples de busca na rede

Empreendedores e funcionários do governo dos Estados Unidos estão transmitindo centenas de documentos secretos por redes peer-to-perr (P2P), muitas vezes burlando as configurações de segurança do software, segundo uma empresa que monitora as redes.

Robert Boback, CEO (Chief Executive Officer) da empresa de monitoramento de redes P2P Tiversa, e o general aposentado das Forças Armadas Wesley Clark, membro do conselho da companhia, afirmam que 200 documentos sigilosos foram encontrados em três populares redes peer-to-peer.

Durante uma audiência na última terça-feira (24/07) legisladores criticaram o Lime Group LCC, distribuidor do popular programa de P2P Lime Wire. Bobback afirmou em uma entrevista que seu depoimento não tinha a pretensão de acusar o Lime Wire.

Muitos usuários de P2P alteram as configurações do software, que originalmente libera arquivos contidos somente na pasta “shared folder”, ignorando os avisos do fabricante e liberando outras pastas na rede, afirma Mark Gorton, CEO do Lime Group.

Usuários podem baixar executáveis escondidos, indexando todo o disco rígido. Segundo Bobback nestes casos a culpa não cabe à empresa, mas sim ao usuário que gerou o código malicioso.

Em preparo para a audiência no congresso, a Tiversa procurou termos militares comuns, durante dois dias. Cerca de 200 documentos considerados secretos foram encontrados.

Em uma outra varredura, no dia 17 de julho, a Tiversa detectou um empregado de uma empresa de defesa compartilhando 1.900 arquivos. Aparentemente foram distribuídos 534 arquivos confidenciais, todos por um computador pessoal. O empregado, especialista em TI, prestava serviços a 34 agências do governo, inclusive o Departamento de Defesa (DOD, sigla em inglês).

Entre os arquivos distribuídos estavam o diagrama completo da rede bakbone do Pentágono, scripts de mudança de senha para servidores secretos do Pentágono, entre outros.

Gordon afirmou estar surpreso por ver tantas informações confidenciais circulando na rede. Segundo ele, o Lime Wire irá encontrar alternativas para impedir usuários de distribuir informaçõs pessoais, bem como arquivos confidenciais.

*Grant Gross é editor do IDG News Service em Washington

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail