Home > Notícias

YouTube deve estrear ferramenta antipirataria até setembro

Advogado da empresa de buscas disse ao juiz que a companhia trabalha “intensamente” em uma tecnologia de reconhecimento de vídeo

Por Juan Carlos Perez, para o IDG Now!*

30/07/2007 às 11h17

Foto:

Advogado da empresa de buscas disse ao juiz que a companhia trabalha “intensamente” em uma tecnologia de reconhecimento de vídeo

O Google planeja estrear em setembro uma esperada tecnologia de proteção contra a pirataria no YouTube.

Durante uma audiência na última sexta-feira (27/07), parte de um processo movido pela Viacom contra o Google, um advogado da empresa de buscas disse ao juiz que a companhia trabalha “intensamente” em uma tecnologia de reconhecimento de vídeo, reportou a agência Associated Press (AP).

O sistema contará com uma sofisticada tecnologia de impressão digital usada pelo FBI e deve ser implementada no outono norte-americano (que vai de setembro a dezembro), preferencialmente em setembro, segundo o advogado Philip S. Beck.

A Viacom (que opera canais como a MTV) processou o Google em março, na Corte Distrital do Distrito Sul de Nova York, alegando infração de direitos autorais no YouTube e buscando indenização de 1 bilhão de dólares.

A nova tecnologia permitirá aos proprietários dos direitos dos conteúdos marcar os vídeos com uma impressão digital que possibilitará bloquear materiais copiados ilegalmente na plataforma em questão de minutos, reportou a AP.

No entanto, um porta-voz do Goole ouvido pelo IDG News Service colocou algumas dúvidas quanto ao prazo apresentado pelo advogado.

”Esperamos ter os testes completos e a tecnologia disponível em algum momento do outono [nos Estados Unidos], mas este é um dos maiores desafios tecnológicos que já enfrentamos, e como é comum com tecnologias de ponta, é difícil especificar datas de lançamento”, ele escreveu.

A audiência da sexta-feira tinha como objetivo definir datas para o andamento do caso, disse o porta-voz da Viacom, Jeremy Zweig. Os prazos não foram totalmente definidos, portanto uma nova audiência foi marcada para 6 de agosto.

O comentário do advogado foi feito no início da audiência, quando o juiz deu um tempo para cada advogado apresentar um resumo do caso.

O Google comprou o YouTube em novembro passado, por 1,65 bilhão de dólares.

*Juan Carlos Perez é editor do IDG News Service, em Miami.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail