Home > Notícias

Intel vai oferecer tablet para hospitais no Brasil até o final de 2007

Empresa espera que uma média de 100 a 200 hospitais brasileiros adotem o assistente clínico móvel, C5, em um ano

Por Danila Braun, editora do IDG Now!

06/08/2007 às 12h41

Foto:

Empresa espera que uma média de 100 a 200 hospitais brasileiros adotem o assistente clínico móvel, C5, em um ano

Intel C5A Intel do Brasil pretende iniciar a oferta do tablet C5, um assistente clínico móvel (Mobile Clinical Assistant),  a hospitais brasileiros até o final do ano.

Segundo José Luis Bruzadin, gerente de desenvolvimento de negócios de Saúde Digital da Intel, os tablets desenvolvidos em parceria com a Motion Computing, começaram a ser vendidos na semana passada a hospitais nos Estados Unidos, na Europa e em alguns países da Ásia.

"Até o final do ano devemos trazê-los, em definitivo, ao Brasil", afirma o executivo. Lá fora, o C5 é vendido a 2.100 reais. "Temos a expectativa de que 100 a 200 hospitais brasileiros adotem o equipamento em um ano", prevê o executivo, que estima um total de 650 mil hospitais em operação no País.

O protótipo do C5 vem sendo estudado há dois anos, tendo passado por testes de usabilidade em hospitais dosa Estados Unidos, como o El Camino, no Estado da Califórnia, que foi o primeiro a adotar a solução. Dependendo do modelo de negócios do hospital, segundo Bruzadin, um tablet pode ser compartilhado por até 12 enfermeiras.

Baseado na plataforma Centrino, da Intel, o C5 roda o sistema operacional Windows XP, da Microsoft, tem conectividade sem fio com redes Wi-Fi (802.11) e com o padrão Bluetooth. O equipamento, que pesa 1,36 quilos, é lavável, tem scanner de código de barras, câmera digital e um leitor de RFID (radio frequency identification) para o log-on do usuário.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail