Home > Notícias

80% dos usuários ativos do Second Life comprariam produtos reais

Pesquisa divulgada com exclusividade no Digital Age 2.0 revela que 70% dos usuários somente cadastrados também se interessam em comprar pelo metaverso

Por Camila Rodrigues, da PC WORLD

10/08/2007 às 17h22

Foto:

Pesquisa divulgada com exclusividade no Digital Age 2.0 revela que 70% dos usuários somente cadastrados também se interessam em comprar pelo metaverso

Entre os usuários do Second Life, 70% afirmam ter interesse em realizar compras no metaverso, aponta pesquisa divulgada com exclusividade no Digital Age 2.0, nesta sexta-feira (10/08). Este índice aumenta para 80% quando são calculados apenas os usuários ativos, ou seja, que visitam o ambiente ao menos uma vez por semana.

“Quanto mais tempo as pessoas ficam no SL, mais elas compram”, comenta Ernesto Nunes, gerente de projetos do Qualibest, que apresentou o estudo.

Leia também:
::Second Life: estar lá para quê?
::IDG Brasil inaugura sede no Second Life e transmite ao vivo Digital Age 2.0
::Quem já está no Second Life

Dentre os 850 entrevistados, 21% já adquiriram algum produto no mundo virtual (o número sobe para 47% dos usuários ativos). Roupas representam 92% das compras.

“Em abril, o número de usuário aumentou no Brasil não só porque o programa passou a ser em português. A partir daí, foi possível usar cartão de crédito nacional e fazer compras por meio de boleto bancário”, constata Nunes.

Fuga da realidade

Entre os entrevistados, 66% acreditam que as pessoas buscam no metaverso uma vida melhor do que a real — as respostas variam entre “fugir da realidade”, “poder ser o que não são” ou “buscar um vida mais divertida”.

Os números confirmam: entre as razões para embarcar no mundo virtual estão curiosidade (78%), fazer amigos (30%), fazer negócios (27%), acessar promoções de empresas (23%), ir a festas e baladas (12%), ter relacionamentos amorosos (12%) e fazer sexo virtual (6%).

“O fato de se buscar uma vida diferente no Second Life pode ser explorado por empreendedores virtuais”, sugere Nunes.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail