Home > Notícias

Skype detalha pane, mas usuários questionam justificativa

Empresa diz que alto volume de tráfego somado a poucos computadores disponíveis para direcionar tráfego causaram a “tempestade perfeita”

Por Peter Sayer, para o IDG Now!*

21/08/2007 às 14h26

Foto:

Empresa diz que alto volume de tráfego somado a poucos computadores disponíveis para direcionar tráfego causaram a “tempestade perfeita”

O problema no serviço de voz sobre IP (VoIP) Skype, que deixou milhões de pessoas sem acesso no final da última semana, foi a “tempestade perfeita” - expressão do inglês que define uma conjuntura de fatores que faz com que um problema que poderia ser simples ganhe proporções muito maiores - e não deve voltar a acontecer.

Esse foi o posicionamento da empresa, que atribui a falha de conexão, que começou no dia 16 de agosto, à reinicialização simultânea de milhões de computadores  rodando Windows graças à instalação de um pacote de correções da Microsoft. Depois de reiniciados, todos tentaram se conectar ao software de VoIP ao mesmo tempo, causando congestionamento, segundo a empresa.

Os usuários do serviço, no entanto, não ficaram satisfeitos com as explicações iniciais e querem saber não só o que deu errado, mas também o que a empresa fará para evitar novos incidentes. “O que foi diferente nesta vez das atualizações anteriores da Microsoft?”, questionou Jim Courtney, consultor de negócios baseado no Canadá, e colaborador do site Skype Journal.

A Microsoft libera correções na segunda terça-feira de cada mês e a empresa já se posicionou dizendo que não fez nenhuma mudança na atualização da ultima terça. “Nada foi diferente do nosso lado”, disse uma porta-voz.

Andrew Hansen, cuja empresa desenvolve softwares que rodam na rede do Skype, disse estar inquieto com a declaração do Skype. “O que foi liberado pela agência de relações públicas deles não faz o menor sentido”, ele apontou.

Nesta terça-feira, o porta-voz do Skype Villu Arak deu mais detalhes sobre a falha, apontada como resultado da “tempestade perfeita” - uma combinação de tráfego excepcionalmente alto no serviço, ao mesmo tempo em que o processo de atualização do Windows levou a uma falta de “supercruzamentos” (computadores que funcionam como roteadores do tráfego) na rede peer-to-peer do serviço.

A empresa não deu mais explicações sobre a razão para o aumento do tráfego, mas assumiu a responsabilidade pelo problema no software.

Segundo o post de Arak, engenheiros do Skype e da Microsoft revisaram todos os patches liberados na terça passada e concluíram que nada mudou no processo. Portanto, a pane no serviço foi de inteira responsabilidade do Skype, segundo Arak.

No dia 17 de agosto, o Skype liberou uma nova versão do seu software para Windows, que deve reagir melhor na próxima ocasião em que o aumento de tráfego coincidir com a escassez de supercruzamentos, disse ele.

*Peter Sayer é editor do IDG News Service, em Paris. Colaborou Robert McMillan, editor do IDG News Service em São Francisco.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail