Home > Notícias

Cidade do Conhecimento da USP ganha versão virtual no Second Life

Segundo os responsáveis, trata-se de uma espécie de incubadora virtual de projetos que será utilizada para atividades educacionais

Por Redação do IDG Now!*

21/08/2007 às 14h55

Foto:

Segundo os responsáveis, trata-se de uma espécie de incubadora virtual de projetos que será utilizada para atividades educacionais

O grupo de pesquisa Cidade do Conhecimento da Universidade de São Paulo (USP), que cria, planeja e desenvolve projetos de emancipação digital, comemora seus sete anos de existência embarcando no Second Life.

O evento “Da web 2.0 ao capitalismo 3.0”, que ocorrerá no dia 28 de agosto, na capital paulista, marca o lançamento de uma área de domínio público no mundo virtual, a Cidade do Conhecimento 2.0, em parceria com o Núcleo de Política e Gestão Tecnológica (PGT) da USP, a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, a Faculdade Casper Líbero, as universidades Mackenzie, de Brasília e Federal de Minas Gerais e a Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana.

Leia também:

::IDG Brasil inaugura sede no Second Life e transmite ao vivo Digital Age 2.0
::80% dos usuários ativos do Second Life comprariam produtos reais
::Quem já está no Second Life
::Second Life: estar lá para quê?

Segundo os responsáveis, trata-se de uma espécie de incubadora virtual de projetos na web 3D que será utilizada para atividades educacionais pelas entidades parceiras. Participam ainda do projeto o portal iG, a empresa brasileira Kaizen Games, o Le Cube, em Paris, e a Universidade do Sul da Califórnia e o Evergreen State College, em Olympia, ambos nos Estados Unidos.

A Cidade do Conhecimento 2.0 fica no Second Life Pro Bono Brasil, território que atende a projetos de interesse público que se proponham a legar um acervo de conhecimento de domínio público.

O projeto ocupa, portanto, uma área livre, que não paga aluguel ou qualquer outro tipo de taxa de ocupação do solo de ilhas e territórios no Second Life. Projetos pro bono incubados nessa área poderão evoluir para novos territórios com subsídios educacionais e outras formas de estímulo, parceria, patrocínio e financiamento.

*Com informações da Agência Fapesp.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail