Home > Notícias

Google Sky permite explorar o espaço e observar planetas e estrelas

O acervo de imagens capturadas em diversos observatórios cobre 100 milhões de estrelas e 200 milhões de galáxias, segundo o Google

Por Jeremy Kirk, para o IDG Now!*

22/08/2007 às 18h32

Foto:

O acervo de imagens capturadas em diversos observatórios cobre 100 milhões de estrelas e 200 milhões de galáxias, segundo o Google

google_sky200O Google adicionou um novo recurso ao Google Earth chamado Sky, que permite explorar o espaço e ver as estrelas a partir de determinados pontos da Terra.

Com a nova função, os usuários podem usar o Google para observar maravilhas astronômicas como a Nebulosa do Caranguejo (Crab Nebula), os restos em expansão de uma supernova que fica a 6,3 mil anos-luz da Terra.

Marcas nas fotos das estrelas puxam textos explicativos da enciclopédia online Wikipedia. Sobreposições mostram constelações inteiras, como a de Leão, ilustram as fases da Lua e mostram como os planetas visíveis da Terra orbitam ao longo de dois meses.

O acervo de imagens cobre 100 milhões de estrelas e 200 milhões de galáxias, segundo o Google. Embora muitas das imagens já estejam disponíveis online, o Google quer torná-las mais acessíveis pelo Google Earth, até então focado em imagens de satélite da Terra. O projeto saiu da área de engenharia do Google em Pittsburgh, Pensilvânia.

“Aproxime-se de galáxias a milhões de anos-luz de distância, explore constelações, veja os planetas em movimento, testemunhe supernovas; é como ter uma telescópio virtual gigante sob o seu comando - seu planetário pessoal”, escreveu Lior Ron, gerente de produtos do Google, no blog do time de Google Earth e Google Maps.

O Google Sky usa imagens em alta resolução de diversos observatórios espaciais, incluindo o Space Telescope Science Institute, o Sloan Digital Sky Survey, o Digital Sky Survey Consortium, o Palomar Observatory (da CalTech), o Astronomy Technology Center, no Reino Unido, o Anglo-Australian Observatory, além do telescópio espacial Hubble, da NASA.

Para usar o serviço, é preciso fazer um novo download do Google Earth. O software é gratuito para usuários individuais, mas tem uma versão paga, o Earth Enterprise, que permite às empresas anexar suas próprias informações às imagens de satélite e guardar as informações no seu próprio servidor.

*Jeremy Kirk é editor do IDG News Service, em Londres.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail