Home > Notícias

Designer protesta contra bloqueio de banner e barra acessos do Firefox

Usuários do Firefox que tentam acessar o JackLewis.net são direcionados à página "Why Firefox is Blocked", em protesto ao Adblock

Por Jeremy Kirk para o IDG Now!*

24/08/2007 às 16h02

Foto:

Usuários do Firefox que tentam acessar o JackLewis.net são direcionados à página "Why Firefox is Blocked", em protesto ao Adblock

O proprietário de um web site decidiu protestar contra uma função do Firefox que bloqueia anúncios em forma de banners e textos. Ele bloqueou o acesso a seu site para usuários do navegador de código aberto.

Os usuários do Firefox que tentam acessar o site http://jacklewis.net/weblog/ são redirecionados a uma página chamada "Why Firefox is Blocked" ("Por que o Firefox está bloqueado?"), onde declara que o aplicativo Adblock Plus prejudica web sites cuja receita depende de publicidade.

Leia também:

"Acessar o conteúdo e bloquear os anúncios seria não menos do que roubar" escreveu Danny Carlton, designer do web site JackLewis.net, seu blog pessoal, e criador da página de protesto. "Milhões de pessoas trabalhadoras estão sendo roubadas em tempo e esforços por conta deste tipo de software", reclamou.

O Adblock é somente uma das diversas ferramentas gratuitas disponíveis na internet para bloqueio de anúncios, assim como o arquivo "Hosts", que barra a distribuição de anúncios diretamente dos servidores que hospedam redes de publicidade.

O Hosts pode ser usado para bloquear anúncios de browsers como o Internet Explorer, da Microsoft. Os navegadores também podem ser adaptados para bloquear anúncios por meio de uma modificação no arquivo Cascading Style Sheet file (.CSS), que contém regras de como o conteúdo é disposto no browser.

Carlton afirma que não poderia bloquear apenas os usuários do Firefox que possuem o Adblock instalado. Segundo ele, "a única alternativa" foi barrar todos os acessos vindos pelo Firefox.

O Adblock Plus está listado no site da Mozilla como a segunda extensão mais popular do browser de código aberto. Uma vez instalado, o add-on não só bloqueio banners, como permite a assinatura de filtros específicos, que bloqueiam anúncios veiculados em determinadas regiões. O usuário também pode visualizar a URL (Uniform Resource Locators) completa do servidor de origem da propaganda.

Embora a extensão não tenha sido especificamente desenvolvida pela Mozilla, segundo Danny Carlton, a organização é alvo do protesto por ser responsável pelo desenvolvimento do Firefox.

"Se você estiver ofendido com o apoio dado pela Mozilla Corp. à desonestidade, por favor, entre em contato com a Fundação Mozilla e peça que eles parem de incentivar o roubo na Internet", escreveu.

No início deste ano, o criador do Adblock Plus, Wladimir Palant, escreveu que a popularidade da ferramenta pode ser atribuída ao design pobre dos web sites, que sobrecarregam os usuários com anúncios.

"Há somente uma maneira confiável de assegurar que seus anúncios não sejam bloqueados - garanta que os usuários não queiram bloqueá-los", declarou Palant.
Os porta-vozes da Mozilla não comentaram a notícia nesta quinta-feira.

*Jeremy Kirk é editor do IDG News Service em Londres

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail