Home > Notícias

Laboratório desenvolve game de estratégia para policiais e atiradores

Ground Truth, em processo de desenvolvimento pelo Sandia, propõe novo tipo de treinamento para lidar com desastres sociais

Por Robert McMillan, para o IDG Now!*

24/08/2007 às 19h26

Foto:

Ground Truth, em processo de desenvolvimento pelo Sandia, propõe novo tipo de treinamento para lidar com desastres sociais

O Sandia National Laboratories e a University of Southern California estão desenvolvendo um game de estratégia chamado Ground Truth, com o objetivo de ser uma nova forma para treinamento de policiais, atiradores e autoridades regionais para lidar com eventos cataclísmicos.

No Ground Truth, os eventos ocorrem em tempo real, ao invés de haver revezamento de jogadores, de acordo com Donna Djordjevich, investigadora do Game Technology-Enhanced Simulation do Sandia para o projeto Homeland Security.

Essa característica torna o game mais realístico, mas também pressiona os jogadores, que possuem pouco tempo para responder às emergências.

:: Clique aqui para ver telas do jogo Ground Truth

O diretor de medicina da agência regional Emergency Medical Services, Jim Pointer, experimentou o game e foi bem para sua primeira vez.

Ele deslocou carros de polícia, desarmous equipes de materiais perigosos e administrou pontos de coleção médica ao tentar conter os danos - enquanto se mantinha atento a nuvens tóxicas que podiam prejudicar sua operação.

Pointer afirma que levou um tempo para se acostumar com o jogo, e que teve dificuldade em encontrar algumas "peças" do jogo. Contudo, ele acredita que o game é uma boa maneira de fazer com que as pessoas se sintam confortáveis com o processo de decisões, que ocorre em emergências.

“Creio que o game é uma grande promessa, pois ao mesmo tempo que você se diverte, protege os cidadãos de desastres”, afirmou.

O Ground Truth foi inspirado por um antecessor improvável: o Warcraft III, da Blizzard Entertainment, que é um jogo de conquistas com temas fantasiosos. “Se você observar uma luta entre Elfos e Orcs, isto não se aplica a policiais e atiradores”, disse Djordjevich. “Mas a Blizzard possui esta filosofia, de que é fácil aprender, mas difícil dominar - o que eu quis incorporar ao Ground Truth.”

Simulações com características de games foram aplicadas com sucesso em treinamentos militares e aeronáuticos, mas os desenvolvedores não tiveram muita sorte em criar games de resposta a incidentes que sejam convincentes.

A equipe do Sandia acredita que pode desenvolver um jogo mais rico e realístico. “Nós temos muitos analistas de sistemas cujo enfoque da carreira é a complicação de incidentes”, declarou Djordjevich.

O Sandia é conhecido nos Estados Unidos como local de desenvolvimento dos componentes de suas armas nucleares. Mas o laboratório também roda um dos maiores supercomputadores do mundo.

Djordjevich afirmou que a interface deste game pode ser utilizada para outras pesquisas do laboratório, como ferramentas para simulação de planejamento de investimento, por exemplo.

A pesquisa recebeu financiamento de 1,8 milhão de dólares, o que significa que o Sandia irá aperfeiçoar o Ground Truth ao menos até o fim de 2009. Djordjevich disse esperar que o desenvolvimento continue, seja com este financiamento ou com a ajuda da indústria privada.

Uma equipe de estudantes da Viterbi School of Engineering, da University of Southern California, também participa do desenvolvimento do game.

*Robert McMillan é editor do IDG News Service em São Francisco

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail