Home > Notícias

Faça os seus próprios mashups para web

Combinar diferentes serviços web para criar um outro, diferente e inovador, não é fácil. Mas pode valer a pena

Por Jon L. Jacobi e Mark Sullivan, da PC WORLD (EUA)

27/08/2007 às 16h02

mashup70.jpg
Foto:

Combinar diferentes serviços web para criar um outro, diferente e inovador, não é fácil. Mas pode valer a pena

mashup150Os mashups são coleções de serviços e funções disponíveis na web que, combinados, entregam ao usuário uma nova e (preferencialmente) única aplicação na internet.

Tais serviços podem combinar, por exemplo, mapas, motores de busca, feeds RSS, músicas e imagens provenientes de dois ou mais sites.

Um exemplo clássico disso é o norte-americano HousingMaps. Por meio dele, os usuários conseguem ver, nos mapas do Google, a localização de imóveis disponíveis para aluguel em uma determinada região/cidade.

grafitti200O Grafitti em São Paulo também faz uso dos mapas do Google. Com ele, é possível saber a localização de trabalhos bacanas de grafitagem espalhados pela cidade de São Paulo (SP).

Serviços como Amazon e o Yahoo tornaram algumas de suas funcionalidades disponíveis para outros serviços web. Isso é possível a partir de APIs (Application Programming Interfaces) existentes em suas páginas.

Saiba que com os mashups é possível fazer praticamente tudo, e combinar informações provenientes de diretórios, busca de vídeos, informações de GPS, sites de compra, etc.

Combinar esses resultados, porém, é algo meio complicado para quem não domina a arte da programação, razão pela qual, felizmente, existem alguns aplicativos que têm como objetivo auxiliar na criação de mashups.

Ponto de partida
yahoo_pipes200A primeira coisa a fazer é escolher uma ferramenta de apoio para a construção de mashups.

Dentre as várias existentes, a maioria em versão beta, destacamos o Yahoo Pipes. Apesar de facilitar o trabalho com uma série de ferramentas úteis, ele exige do usuário pensamento lógico para criar a estrutura do serviço a ser montado.

Isso resolvido, o Pipes se mostra uma forma fácil para fincar os pés no reino dos mashups.

Começar o projeto de zero torna as coisas mais difíceis. O Pipes, porém, permite clonar um mashup criado por outro usuário e fazer as alterações desejadas em cima desse modelo.

Na figura, escolhemos e ‘copiamos’ o modelo de um mashup simples e popular denominado YouTunes. ++++
mashup150Ele funciona da seguinte maneira: a partir dos resultados obtidos no feed RSS “Top Ten Songs”, da loja iTunes, o YouTunes realiza uma busca no site de vídeos, selecionando aqueles que tenham no título os nomes das canções escolhidas.

Ok. Mas o que fazer para criar um outro mashup? Vamos lá.

Suponha que em vez dos vídeos correspondentes às canções mais populares, o usuário deseje encontrar aqueles que correspondam às canções alternativas.

Na página inicial do YouTunes, clique no botão View Source (localizado na parte inferior da caixa à direita).

Dê um clique na caixa Fetch Feed e substitua o feed que está lá pelo conteúdo desejado. No exemplo dado, vá até o gerador de feeds do iTunes e identifique o feed desejado, copiando o endereço para esta caixa.

Para salvar seu novo mashup, clique na aba Save a copy para salvar seu novo pipe, e depois clique no botão Run pipe para executá-lo.

Visite outros feeds e aproveite para entender como as estruturas são montadas e a lógica envolvida em cada um deles.

Uma vez habituado ao esquema de funcionamento do Pipes, o usuário poderá criar seus próprios mashups, a partir do zero.

Outras ferramentas para criação de mashups por amadores estão para ser lançadas. A Microsoft diz que o PopFly WYSIWYG, atualmente em versão alfa, vai trabalhar com qualquer API escrita em JavaScript.

Já o Google Mashup Editor tem sua versão beta sendo testada por um pequeno número de desenvolvedores. Espera-se que ele esteja disponível nos próximos meses.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail