Home > Notícias

França diz ‘não’ e Austrália se abstém na votação do OpenXML

Franceses se unem ao Brasil e à China na rejeição do formato. Resultado da votação deve ser divulgado na quarta-feira (05/09)

Por Peter Sayer, para o Computerworld*

03/09/2007 às 20h00

Foto:

Franceses se unem ao Brasil e à China na rejeição do formato. Resultado da votação deve ser divulgado na quarta-feira (05/09)

A França decidiu votar contra a adoção do formato de documentos OpenXML como padrão internacional, enquanto a Austrália decidiu se abster do processo de votação.

A Microsoft propôs que o OpenXML fosse o padrão internacional no ano passado, para a organização Ecma, estabelecendo o caminho para que o formato de arquivos passe também na International Organization for Standardization (ISO).

Caso algum outro país além da França, Brasil e China decida votar contra o formato e ele não consiga a aprovação necessária, a Microsoft poderá perder parte da receita do lucrativo mercado governamental.

Leia também:

Um grande número de governantes, preocupados com a necessidade de acessar arquivos eletrônicos em formatos proprietários, tem determinado a preferência por padrões abertos.

A French Association for Standardization (Afnor) anunciou hoje (03/09) que encaminhou seu voto contrário ao OpenXML à ISO, que recolheu as decisões dos países membros ontem.

O órgão internacional ainda está no processo de contagem dos votos encaminhados e deverá anunciar o resultado amanhã.

Já a Standards Australia, órgão de padronização australiano, decidiu se abster do processo, uma vez que seus membros não chegaram a um consenso.

A Suécia declarou seu voto inválido depois que veio a público a notícia de que funcionários da Microsoft ofereceram "estímulos" em troca de votos favoráveis ao formato, enquanto os Estados Unidos já declararam seu voto a favor do OpenXML.

*Peter Sayer é editor do IDG News Service em Paris

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail