Home > Notícias

OpenXML: apenas 2 países do comitê técnico votaram ‘sim’

Segundo fontes que tiveram acesso ao resultado, apenas Alemanha e Estados Unidos responderam 'sim, com comentários', entre os países integrantes do comitê de gerenciamento técnico da norma

Por Camila Fusco, do COMPUTERWORLD

04/09/2007 às 16h41

Foto:

Segundo fontes que tiveram acesso ao resultado, apenas Alemanha e Estados Unidos responderam 'sim, com comentários', entre os países integrantes do comitê de gerenciamento técnico da norma

Apenas dois dos 12 países que integram o conselho de gerenciamento técnico da International Organization for Standardization (ISO) votaram a favor do padrão OpenXML na reunião realizada no último domingo (02/09).

Fontes que tiveram acesso aos votos dos países do Technical Management Board  informaram ao COMPUTERWORLD que apenas Alemanha e Estados Unidos votaram “sim, com comentários”.

Espanha e Holanda se abstiveram da votação. Votaram “não” ou “não com comentários”: Brasil, França, Noruega, Inglaterra, China, Japão, África do Sul e Canadá.

Na contabilização geral, o OpenXML precisaria ter 66,6% de votos “sim” dos membros P da ISO para que a aprovação fosse garantida, ao passo que o limite de votos “não” não poderia ultrapassar 25% - nesse caso levando em consideração também os membros ‘O’.

O resultado, entretanto, apresentou 53,2% de votos de aprovação e resultado superior a 25% de rejeição, segundo informam as fontes.

A Microsoft, porém, divulgou um comunicado à imprensa dizendo que 51 membros da ISO votaram a favor do padrão OpenXML, o que representou 74% dos votos qualificados. No entanto, o volume também não seria suficiente para compor a vitória do padrão.

“Estamos extremamente satisfeitos em ver que 51 membros da ISO, que representam 74% dos votos qualificados, já expressaram que vão apoiar a ratificação do padrão, uma vez que seus comentários forem resolvidos na próxima fase do processo da ISO", destacou no comunicado Tom Robertson, gerente geral para Interoperabilidade e Padrões da Microsoft.

O Brasil enviou seu posicionamento sobre o OpenXML na última sexta-feira (31/08) por meio da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O Brasil optou pelo "não, com condicionantes", decisão tomada após reuniões que envolveram cerca de 80 entidades e técnicos no assunto.

O grupo alertou para 63 problemas do padrão OpenXML. Entre eles estavam: não-compatibilidade com calendário gregoriano, falta de suporte à idiomas como chinês, japonês e coreano, e graves falhas de segurança, como dificuldades para trabalhar com senhas, e alto risco de contaminação por vírus de computador.

Leia também:

O fato de ter escolhido o voto "não, com condicionantes" significa que, caso sejam resolvidos os 63 problemas levantados pela equipe técnica, o Brasil poderia mudar seu voto, mas as pessoas envolvidas no processo acham essa possibilidade remota.

No início do próximo ano, a ISO deverá realizar uma reunião com todos os países que participaram da votação sobre o OpenXML para debater o posicionamento sobre a questão.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail