Home > Notícias

Vivo e Tim perdem participação para Claro e Oi em agosto

Com 28,11%, Vivo perde 0,6 ponto porcentual em relação a julho. TIM tem queda de 25,72% em julho para com 25,71% em agosto

Por Redação do IDG Now!

26/09/2007 às 10h14

Foto:

Com 28,11%, Vivo perde 0,6 ponto porcentual em relação a julho. TIM tem queda de 25,72% em julho para com 25,71% em agosto

A Claro, com 24,76% do setor, apresentou um leve crescimento na comparação com julho, quando detinha 24,67%. A Oi, em quarto lugar, teve um crescimento de 13,08% de participação, em julho, para 13,12% em agosto.

Leia mais:

Vivo decide disputar mercado de banda larga móvel com rede CDMA

TIM adiciona diariamente 7 mil clientes do serviço de web móvel

A Telemig Celular/Amazônia Celular registrou 4,42% de participação (em julho tinha  4,48%) e a BrasilTelecom GSM ficou com 3,56% (era 3,54% em julho). A CTBC Telecom Celular, na sétima posição, reduziu a participação dos 0,32%, em julho, para 0,31% em agosto, enquanto a Sercomtel Celular se manteve com 0,08%.

A tecnologia GSM domina o mercado com 80,7 milhões de acessos (72,82% de participação). O padrão CDMA tem 21,05% de participação e o TDMA conta com 6,10%. A tecnologia analógica AMPS possui 0,03% do total.

Com 2.410.232 novas habilitações, agosto é o mês com maior número de adesões ao Serviço Móvel Pessoal (SMP) em 2007 - maio, com 2.215.299 adesões é o segundo. O número de assinantes chegou a 110.929.896, sendo 80,34% pré-pagos e 19,66% pós-pagos.

Teledensidade cresce 15,3% em um ano

O mês de agosto registrou uma teledensidade de 58,57, segundo a Anatel. O número representa um crescimento de 15,3% no número de celulares para cada 100 habitantes em relação ao mesmo período do ano passado.

O Distrito Federal (DF) continua liderando a teledensidade móvel brasileira, com um índice de 111,44 (1,11 telefone para cada habitante). Comparada com o mês anterior, o índice apresentou um crescimento de 1,53% (era 109,76 em julho). No ano, houve uma redução de 0,33%.

Em segundo lugar está o Rio de Janeiro, onde a teledensidade subiu de 72,09, em julho, para 73,91, em agosto. E em terceiro lugar está o Rio Grande do Sul tem índice de 71,97.

Sergipe, com teledensidade de 53,69, e Paraíba, com um índice de 47,45, lideraram o crescimento da teledensidade no mês de agosto com taxas de 4,29% e 3,07%, respectivamente. Segundo a Anatel, o bom desempenho no Nordeste gerou um crescimento de 23,1% na teledensidade da região em 12 meses, regiostrando um índice de 45,19.

A Região Sudeste mantém a terceira posição no indicador (índice de 65,41 e crescimento de 14,85% nos últimos 12 meses) e continua atrás da Região Sul, que tem a segunda melhor densidade regional (índice de 65,75 e crescimento de 11,12% no período). O Centro-Oeste, que lidera o ranking do indicador por regiões com densidade de 74,11 (crescimento de 9,73% no período), a taxa mais baixa entre as regiões brasileiras nos últimos 12 meses.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail