Home > Notícias

Técnicas para driblar segurança estão mais sofisticadas, diz estudo

Estudo da CompTIA revela que 34% das organizações de TI sofreram quebras de segurança em 2006. Spyware ainda é a maior preocupação

Por Network World/EUA

04/10/2007 às 15h53

Foto:

O número de quebras de segurança tem diminuido, contudo, a seriedade das falhas dobrou segundo um estudo da Associação da Indústria da Tecnologia e Computação (CompTIA, sigla em inglês), dos Estados Unidos.

O estudo avaliou os dados de mais de mil profissionais de TI, revelando que 34% das empresas sofreram uma quebra de segurança em 2006. O número é menor que dos anos anteriores, com 38% em 2005 e 58% em 2004.

Numa escala de 0 a dez (sendo dez a classificação mais severa) a maioria das quebras recebeu a avaliação 4,8. As notas nos anos anteriores foram 2,3 e 2,6 para a maioria das quebras.

Isso pode não ser surpreendente considerando o alto índice de falhas graves, como a da rede TJX, onde milhões de números de cartões de crédito e débito foram roubados. “Estamos progredindo na redução das quebras, mas as ameaças estão se tornando mais sofisticadas”, afirma Brian McCarthy, Chief Operations Officer (COO) da CompTIA.

Mais da metade, 55% dos profissionais entrevistados, afirmam que o spyware é a principal preocupação, seguido por falhas dos usuários com 54%. Vírus e worms continuam sendo ameaças para quase a metade dos profissionais, com 44% dos entrevistados citando o abuso de usuários autorizados como um dos desafios de segurança.

Falhas humanas foram declaradas como a causa das quebras de segurança por 42% das empresas, contra 59% de 2005. Outros desafios envolvem ataques via browsers, acesso remoto, segurança de redes wireless e o reforço da política de segurança.

As políticas de segurança e treinamento podem ajudar as empresas a não serem vítimas de ataques, afirma a CompTIA. Dos entrevistados, 62% afirmaram que suas empresas elaboraram políticas de segurança, em comparação aos 42% em 2004.

A media dos custos com as quebras de segurança em 2006 foi avaliado em 369,388 dólares. A CompTIA também estima que as empresas de TI podem economizar 656 mil dólares com funcionários certificados em segurança.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail