Home > Notícias

Chips permitem gravar vídeos em alta definição em DVDs

Novos gravadores podem transcodificar um sinal MPEG2 para um formato muito mais eficiente

Por Martyn Williams, IDG News Service

11/10/2007 às 15h08

Foto:

novos_processadores_150Noss últimos anos, a maioria das grandes empresas de eletrônicos discutiu a respeito de qual seria o novo formato para discos de vídeo em alta definição.  A novela do HD DVD versus o Blu-ray ainda confunde os consumidores e adia a adoção por muitos.

Para driblar essa questão, novos gravadores da Toshiba e da Matsushita Eletric Industrial (Panasonic), lançados na Ceatec, na semana passada, no Japão, podem gravar em alta definição em DVDs convencionais.

Ambos os novos formatos foram desenvolvidos porque os DVDs convencionais não são capazes de reter um filme HD no formato MPEG2, usado pela maioria das transmissões HDTV do mundo. Se um DVD armazena apenas 4.7 GB de dados por camada, um disco HD DVD consegue reter 14 GB e um de Blu-ray, 25 GB (o suficiente para armazenar um filme em alta definição, por exemplo). 

Nos últimos meses, entretanto, foram disponibilizados chips capazes de transcodificar um sinal MPEG2 em tempo real, para o formato MPEG4 AVC. 

Esses chips encontraram lugar nos novos players de discos HD DVD e Blu-ray, e podem aumentar consideravelmente a capacidade de armazenagem. Por exemplo: novos aparelhos da Sony podem armazenar cerca de oito horas de HDTV em um disco Blu-ray, usando MPEG4 AVC – quatro vezes mais do que em MPEG2.

É possível, inclusive, armazenar duas horas de HDTV em um DVD convencional. Com os preços de hardware para players de discos HD DVD e Blu-ray em torno dos mil dólares (nos Estado Unidos), ou mais, alguns consumidores acham melhor continuar com os DVDs baratos, com os quais eles já estão acostumados.

Como era de se esperar, as empresas estão tentando empurrar para o público os novos gravadores, mais caros. Elas oferecem aparelhos que lêem um dos dois novos formatos de discos ópticos – HD DVD ou Blu-ray -, assim como o DVD convencional “melhorado”.

A Panasonic afirmou que a dupla capacidade é útil, porque a mídia do disco Blu-ray ainda é muito cara. Dessa forma, consumidores podem optar pelo formato de DVD que querem usar, de acordo com suas necessidades. “Para gravações importantes, que eles querem preservar em alta definição, podem usar o Blu-ray Disc. Para outras, usam o DVD”, explicou o diretor administrativo da divisão de marketing da Panasonic, Manabu Sukegawa.

A Toshiba afirmou que o salto de capacidade do DVD para o HD DVD significa que muito mais vídeos de alta definição podem ser armazenados nos novos discos.

Já que a tecnologia do DVD melhorado é oferecida nos aparelhos de nova geração da Toshiba, da Panasonic ou da Sony, fica a dúvida se os gravadores só de DVD vão ficar mais baratos. Por enquanto, a Toshiba parece ser a única empresa cogitando essa hipótese. Alegou que vai esperar a reação do mercado para depois tomar uma decisão.

Mas não há acordo sobre o formato do DVD “melhorado”. O HD REC da Toshiba e o AVCREC da Panasonic são incompatíveis. O HD Rec vem do DVD Fórum, o grupo responsável pelo DVD e pelo novo formato HD DVD. O AVCREC vem da Associação Blu-ray Disc.

O HD REC permite um streaming de 4 Mbps, em MPEG4 AVC, enquanto o AVCREC dos aparelhos da Panasonic gravam em 5.7M bps. Apesar de isso representar uma melhor imagem, significa também menos espaço em cada DVD.

Enquanto os gigantes dos eletrônicos brigam por causa dos seus novos formatos, diversos outros grupos menores têm oferecido gravação em alta definição em formato DVD ou em formatos baseados nesta tecnologia.

ANew Medium Enterprises Inc. tem um formato chamado VMD (Versatile Multiplayer Disc / Disco de Multi Camadas Versátil), que aumenta a capacidade, em conseqüência da adição de novas camadas de gravação.  Um disco VMD consegue armazenar cerca de 30 Gbytes de informação - semelhante a um HD DVD. Em Taiwan, um grupo de empresas desenvolveu o FVD (Forward Versatile Disc), que acrescentou camadas e usou um sistema de compressão avançado para habilitar a gravação em alta definição em discos semelhantes ao DVD.

Entretanto, sem o apoio dos grandes estúdios de cinema, que têm um interesse especial no Blu-ray Disc ou no HD DVD, os formatos alternativos enfrentam sérias dificuldades para ingressar efetivamente no mercado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail