Home > Notícias

Cavalo-de-tróia representa 91,4% das ameaças no 1º semestre, diz estudo

Trojans PSW tendem a crescer mais. Este ano, seu aumento foi de 135%

Por Redação do IDG Now!

22/10/2007 às 16h20

Foto:

Os cavalos-de-tróia representaram  91,4% das ameaças na rede no primeiro semestre deste ano, crescendo 2,61% em comparação ao segundo semestre de 2006, revela o relatório “Malware Evolution: January - July 2007”, da Kaspersky Labs, nesta segunda-feira (22/10). Durante o período, foram detectados 91.753 novos programas maliciosos.

Leia mais:

A participação dos cavalos-de-tróia cresce graças à facilidade com que podem ser criados e roubar dados, além de serem usados para criar botnets, diz o documento.
Os cavalos-de-tróia com maior incidência foram os Backdoor, crescendo 202% em relação ao segundo semestre de 2006 - um total de 30,2% destes malwares.

Na categoria se destacaram também os trojans PSW, que roubam senhas, e os Downloaders - que instalam malwares. Junto aos Backdoors, que abrem as portas do PC, o grupo corresponde a 70% de todos os tipos de cavalos-de-tróia.

Os trojans PSW tendem a crescer mais. Este ano, seu aumento foi de 135%, sendo que 68% do total são voltados a games online.

Diferente dos últimos anos, a queda na participação dos vírus e worms (2,26% em um ano) não foi tão grande, passando para 6,7% do total.

A tendência é a estabilidade da incidência de vírus e worms. No caso de crescimento, será em decorrência de vulnerabilidades em sistemas operacionais - particularmente, no Windows Vista.

Os rootkits, cuja participação ainda é baixa entre o total de malwares, cresceu 178% em relação ao último semestre de 2006, com presença de aproximadamente 1%.

O estudo ainda mostra que, entre os dez ambientes mais comuns para a presença de vírus estão as linguagens de programação script JS, VBS, HTML, BAT, Perl, PHP and ASP. O local mais habitado por malwares é o JavaScript, em substituição ao líder anterior, VisualBasic Script.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail