Home > Notícias

Microsoft avalia que software aplicado ao desktop não está morto

Empresa diz que ainda não há supremacia de aplicações baseadas em internet

Por IDG News Service/Reino Unido

23/10/2007 às 14h41

Foto:

O presidente da divisão de aplicações de negócios da Microsoft, Jeff Raikes, defendeu o software aplicado ao desktop, a fonte de receita da companhia por três décadas, argumentado nesta terça-feira (23/10) que, mesmo serviços baseados de companhias como o Google, ainda precisam disso.

Leia mais:

Os comentários feitos por Raikes vêm quando a Microsoft está tentando se posicionar como uma companhia capaz de entregar aplicações pela internet assim como em PCs, seu modelo tradicional de distribuição.

“É interessante que alguns dos nossos competidores gostem de expor a idéia de que o software está morto. Eu acredito que eles estão preocupados que na verdade as pessoas gostam muito do que eles têm na ponta de seus dedos e o sucesso real está em usar a combinação”, afirma Raikes.

A Microsoft está sob pressão crescente de empresas como o Salesforce.com, que se especializou em CRM (customer relationship management) baseados na web e o Google, cuja suíte Docs é uma alternativa online para a suíte Office, da Microsoft. As aplicações baseadas em web tendem a ser mais baratas, mais fáceis de serem atualizadas e requerem menos instalações porque são entregues por meio de um browser web.

Raikes disse durante uma palestra para cerca de 3,3 mil clientes e parceiros na Convergence Conference que somente a Microsoft pode entregar “o melhor do tradicional modelo de software em combinação com o software como serviço”.

Mais tarde, Rikes afirmou que o Google percebeu que as aplicações baseadas em web precisam de mais realce no desktop por meio da introdução do Google Gears, um grupo de ferramentas de código aberto para construir aplicações que podem rodar offline e depois sincronizar quando um computador que volta a ficar online.

“É fascinante para mim ver que algumas companhias agora estão tentando recuar no que nós temos dito e oferecido coisas Gears para ser capaz de estar offline e/ou ter vantagem do poder da computação global”, diz Raikes.

A Microsoft está usando produtos desktop como um e-mail Outlook e o Internet Explorer como a interface do usuário para hospedar versões de suas aplicações de negócios. A grande questão na conferência é para a próxima versão do Microsoft Dynamics CRM 4.0, previamente conhecida por seu codinome Titan, que virá em versões on-premise e hospedada.

A companhia, que começou sua divisão de aplicações de negócios em 2001, agora tem 475 mil usuários dos produtos CRM em 11 mil companhias clientes, segundo Raikes. No quarto trimestre, a Microsoft adiciou 85 mil novos usuários.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail