Home > Notícias

Google oficializa versão do Maps no Brasil

Buscador estréia serviço de mapas com parcerias de conteúdo, indicação de estabelecimentos pela comunidade e integração com AdSense

Por Guilherme Felitti, repórter do IDG Now!

24/10/2007 às 18h19

maps_brasil150.jpg
Foto:

maps_brasil200O responsável pela febre mundial de mapas, finalmente, traz oficialmente seu serviço ao Brasil.  O Google Brasil estréia nesta quarta-feira (24/10) a versão brasileira final do Google Maps, no que é considerado pelo seu presidente, Alexandre Hohagen, como o projeto mais importante da operação local do buscador.

A afirmação de Hohagen não é exagero: ao invés das traduções feitas em centros de pesquisa espalhados pelo mundo, o Google Maps brasileiro foi desenvolvido, padronizado e localizado pelos engenheiros do centro de Belo Horizonte do Google.

O novo Google Maps tem sistema de indicações de estabelecimentos apoiado tanto por parcerias com a TeleListas como por acordos de conteúdo fechados com sites de entretenimento e classificados, como Guia da Semana, ObaOba, Basílico, WebMotors, MaisVida e Carro Novo, o que confere qualidade aos resultados, principal problema da versão anterior.

As indicações se somam a novidades já introduzidas no serviço, como definição de rotas usando dois pontos com a possibilidade de alterá-la arrastando o caminho pelo mapa, algo que, segundo o Google, foi adiantado mas faz parte do lançamento oficial do Google Maps.

Além da parceria com a TeleListas, empresários liberais e empresas não cadastrados na relação poderão incluir seus nomes e endereços no Google Maps por meio da Central de Negócios que o buscador espera inaugurar dentro de um mês  e meio.

Pequenas empresas ou um encanador, por exemplo, poderão se cadastrar na ferramenta, informando ao bairro que prestam determinados serviços, explica Hohagen.

Cada estabelecimento integrado ao Google Maps contará com uma interface própria onde reviews, opiniões e fotos do lugar serão agregados na mesma janela, no mesmo efeito que o Google News faz atualmente com várias fontes para determinadas notícias.

Ao procurar por pizzarias no bairro de Moema, por exemplo, o usuário poderá realizar buscas por novos estabelecimentos na região dentro do mapa onde as pizzarias estão sendo reproduzidas no Google Maps, que também poderá integrar resultados com o MyMaps, função de mashups do serviço.

Principal rival do novo serviço, o Live Search Maps, lançado oficialmente pela Microsoft em setembro, resolveu restringir a inclusão de pontos no serviço.

Hohagen vê a integração de dados como "uma inclusão digital corporativa" por poder trazer mais clientes para a plataforma de publicidade AdSense e descartar uma possível bagunça nos mapas graças a processos de validação que passam por cartas enviadas aos endereços fornecidos.

Junto à integração de pontos pelo usuário, o Google Maps brasileiro deverá ser integrado à plataforma AdSense no mesmo prazo para que conte com “pontos patrocinados” pagos por anunciantes interessados em se destacar no mapa.

Assim como já ocorre no Google Maps internacional, a versão nacional terá pontos comprados por anunciantes, diferenciados de conteúdo de parceiros por meio de ícones diferentes, pelo mesmo sistema de leilão de palavras pelo sistema AdWords.

As buscas por estabelecimentos, como farmácias, pizzarias e bares, podem ser feitas tanto por cidades como um todo como por regiões específicas, e reproduzem tanto resultados da mistura entre TeleListas e Central de Negócios como arquivos do Google Earth no formato KMZ que usuários publicaram em seus blogs.

Segundo o Google, as indicações do novo Google Maps suportam todas as cidades cobertas pela TeleListas, mas poderão ter alcance maior dado o cadastramento de pequenas empresas no serviço por meio da Central de Negócios.

Nos próximos dois meses, o buscador afirmou que desenvolvedores também poderão ter acesso à tradução da documentação da API do Google Maps.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail