Home > Notícias

Redes de compartilhamento são a porta de entrada para programas maliciosos

Além dos spywares que acompanham os softwares-cliente, os arquivos baixados podem trazer inúmeras pragas virtuais

Por Daniela González, da PC WORLD

01/11/2007 às 16h41

Foto:

Ao mesmo tempo em que o usuário está compartilhando arquivos, ele pode também estar compartilhando informações sobre ele e seu computador. Diversos softwares oferecidos gratuitamente vêm com pragas espiãs que registram os tipos de arquivos buscados ou roubam identidade. Outra desvantagem das redes P2P é que elas facilitam a entrada de programas maliciosos.

Algumas dessas pragas analisam as preferências do usuário e em seguida lhe oferecem arquivos que provavelmente lhe interessam, mas estão comprometidos.

Com milhares de usuários cadastrados, é complicado garantir a origem e a confiabilidade do conteúdo que está sendo baixado. Invasores aproveitam essa fragilidade para camuflar vírus com nomes de músicas, cantores, bandas e filmes com muita visibilidade no momento ou palavras relacionadas a fatos de interesse público. 

Se você não quer correr nenhum risco de infectar seu computador, é melhor não recorrer a nenhum desses serviços. Os filtros de segurança não costumam ser absolutamente eficazes e ainda não há forma infalível de determinar a integridade dos arquivos.
 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail