Home > Notícias

Usuários de P2P compram mais música que internautas comuns, aponta estudo

Estudo aponta que estes usuários compram mais música, seja física ou virtual

Por Redação do IDG Now!

05/11/2007 às 12h13

Foto:

Navegar em redes P2P e baixar música de maneira considerada ilegal por órgãos que lucram com direitos autorais é uma ação que tem impacto positivo sobre a venda de músicas, seja ela real ou virtual, segundo estudo elaborado pelo governo canadense divulgado na sexta-feira (02/11).

Leia mais:

O estudo "O impacto de downloads de música e compartilhamento P2P na compra de canções" foi encomendado à Universidade de de Londres pelo órgão governamental Industry Canada e se baseou em dados colhidos com usuários canadenses entre abril e junho de 2006.

Segundo as conclusões do estudo, usuários que baixam arquivos P2P são sensivelmente mais aptos a comprar música por CDs ou downloads virtuais. Para mídias físicas, os pesquisadores chegaram ao número de que usuários de P2P compra 0,44 mais CDs por ano em relação a quem não compra.

O entusiasmo de usuários com música em redes P2P, porém, não é a única razão que aumenta as vendas de discos ou downloads, esclarece a pesquisa, que aponta uma divisão digital entre os perfis de quem baixa música e de quem não baixa.

Entre os entusiastas, o aumento na venda de CDs poderia ser ainda maior não fosse o alto preço destes, algo que, segundo o estudo, é relacionado com o envolvimento de usuários com as redes P2P, já que discos caros impelem consumidores aos serviços de música gratuita.

O mesmo perfil entusiasta de usuários que compram música está relacionado com consumidores de outros bens de entretenimento, como ingressos para teatros, DVDs e shows, o que define um perfil médio de usuário de redes P2P longe das classes menos abastadas, diz o estudo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail